Petrópolis da Paz comemora sucesso de mediação escolar no Liceu Municipal Carlos Chagas

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Liceu Municipal Carlos Chagas foi a primeira escola a receber a capacitação do Programa Municipal de Pacificação Restaurativa Petrópolis da Paz com o trabalho de Mediação Escolar. Mais de 180 alunos do Liceu já foram alcançados com a atividade, que também acontece em mais três escolas da rede municipal, desde 2017 após uma iniciativa do prefeito Bernardo Rossi por meio da Lei n° 7.532.

O objetivo do Petrópolis da Paz é buscar soluções para os conflitos apresentados e as mudanças na busca da inclusão e paz social de toda a comunidade e hoje já é uma referência para o Estado. Nesta quarta-feira (22.05), a equipe do programa iniciou mais uma capacitação com os funcionários da escola, para que se tornem mediadores e facilitadores de conflitos dentro do ambiente escolar.

A base do trabalho começa nas unidades de ensino, onde a equipe assiste e capacita os alunos e professores, de forma social e emocional. Os conflitos existentes são mediados e orientados pelos voluntários do programa, o que beneficia a organização da escola, onde os próprios alunos, através das ferramentas apresentadas pelo projeto, saberão resolver as questões.

“A mediação escolar já mudou o olhar das pessoas. A visão dos participantes consegue atingir os outros de forma peculiar. As turmas que já passaram pela mediação, os alunos já são outros. Mudou o comportamento, mudou o diálogo e realmente temos um resultado muito positivo no ambiente escolar”, contou a diretora adjunta Ana Paula Luiz.

Durante o encontro, a equipe realizou dinâmicas e atividades que envolveram temas como conflitos, escuta ativa, processos, resoluções, diálogo, respeito, empatia entre outros. Os profissionais aprendem ferramentas e técnicas para serem utilizadas dentro da sala de aula, diante de um conflito. Dentro das tarefas, a equipe avalia os sentimentos, reações, emoções e ressaltam a importância da empatia.

“Os encontros permanentes com os professores e funcionários são riquíssimos em trocas de experiências, o que possibilita compartilhar caminhos e construir coletivamente formas de transformar realidades através da Mediação Escolar”, destacou a pedagoga e psicóloga e responsável pelo Departamento da Mediação Escolar, Vanessa Siqueira.

A professora do Liceu Municipal Carlos Chagas, Fernanda Cardoso, acredita que a Mediação dará técnicas importantes para a sala de aula. “A Mediação Escolar deve trazer um equilíbrio para os alunos em sala de aula. A vida coletiva já anda tanto no descompasso, somadas aos hormônios, idade, enfim… Precisamos ter um bom convívio em sala, para ter o espaço de ouvir, e eu principalmente que dou aula de história, faço um deslocamento temporal nas aulas, e para ter atenção faço uma ponte para o presente deles, então acontece a fluidez e a boa escuta”, contou a professora.

Cursos do Programa Petrópolis da Paz

Auxiliando nas capacitações da mediação escolar, que atende ao plano municipal de educação, o Petrópolis da Paz também disponibiliza gratuitamente o curso on-line de introdução à Mediação de conflitos através do www.ead.petropolis.rj.gov.br.

“Queremos buscar soluções para os conflitos e mudanças através da educação com o objetivo de buscar a inclusão e paz social. O curso on-line é mais um braço do nosso programa para ampliarmos a cultura de paz no município”, disse a coordenadora do Programa Municipal de Pacificação Restaurativa Petrópolis da Paz, Elsie-Elen Carvalho.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.