Petro Ita informa que está operando normalmente com linhas na região da Vinte e Quatro de Maio

Desde o início da pandemia, os coletivos estão atendendo o município com operação dinâmica e sempre com oferta superior à demanda, diz o Setranspetro

Moradores da Vinte e Quatro de Maio reclamam da falta de ônibus e pedem a utilização de ônibus grandes, além da criação de mais horários. Segundo a denúncia, há lotação dos coletivos diariamente, promovendo a aglomeração e colocando em risco de contaminação com a covid-19.

Ainda de acordo com os passageiros, somente dois carros estão seguindo para o local por dia, e por este motivo, trafegam completamente cheios.

O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro) informou, através de uma nota, que 60% da frota de ônibus está operante em Petrópolis, número este que, segundo o sindicato, atende a demanda atual de 45% de passageiros.

“O Setranspetro informa que todas as empresas de ônibus em Petrópolis estão cumprindo rigorosamente todos os decretos, regulamentações e recomendações municipais.

Desde o início da pandemia, os coletivos estão atendendo o município com operação dinâmica e sempre com oferta superior à demanda, garantindo a segurança dos rodoviários e clientes.

Atualmente, mais de 60% da frota de ônibus está operante em Petrópolis, mesmo com apenas 45% de demanda. Com relação à região da Vinte e Quatro de Maio, a empresa Petro Ita informa que está operando normalmente com a linha 444 – 24 de Maio (Via Rua Nova), e, em horários de pico, operando com a linha 427 – 24 de Maio, com demanda de apenas 36,6% de passageiros.

De acordo com as recomendações sanitárias do Departamento de Vigilância em Saúde de Petrópolis, os ônibus no município podem ter 100% dos assentos ocupados, além de ser permitida a quantidade de dois passageiros em pé por cada metro quadrado, o que representa 33% do espaço.

Qualquer denúncia relacionada ao transporte público no município deve ser acompanhada com informações sobre o dia, horário, linha de ônibus e número de série do veículo, para que a empresa apure a possível reclamação, combata informações falsas e o caso seja solucionado. Até o momento, não há casos de viagens que estejam em desacordo com as regras estabelecidas pelo município”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também