Foto: Freepik

Pesquisa revela que ser humano poderá viver até 130 anos

O mesmo estudo já havia sido realizado por pesquisadores de Singapura que revelava que o ser humano poderia viver, no máximo, entre 120 e 150 anos
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Pesquisadores suíços realizaram uma nova pesquisa onde aponta que o ser humano poderá viver até 130 anos. Eles acreditam que a idade pode aumentar muito mais, até o final deste século.

O mesmo estudo já havia sido realizado por pesquisadores de Singapura que revelava que o ser humano poderia viver, no máximo, entre 120 e 150 anos, caso não seja acometido por um problema de saúde, por exemplo. Este estudo havia sido publicado em junho de 2021 pelo periódico científico Nature Communications.

A nova pesquisa, divulgada na semana passada pelo Jornal Open Science, da Royal Society, vai na mesma linha do primeiro, e divulgado pelo SNB, que mostra que poderemos viver até 150 anos.

Segundo os pesquisadores da Suíça, depois de um determinado ponto da vida pós-centenária, as chances de morrer se estabilizam em 50% por ano. A equipe de cientistas defende que isso acontece graças ao desenvolvimento da medicina e de avanços no campo social.

A pessoa que viveu mais é a francesa Jeanne Calment, que morreu em 1997 com a idade confirmada de 122 anos. Atualmente, a pessoa comprovadamente mais velha no mundo é a japonesa Kane Tanaka, com 118 anos.

O estudo é baseado em um banco de dados publicado recentemente pelo International Longevity Database que cobre mais de 1.100 supercentenários de 13 países e outro da Itália com informações sobre todas as pessoas no país com 105 anos ou mais entre 2009 e 2015.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.