Pesquisa indica melhora da segurança do Rio

Capital fluminense ganhou posições em ranking feito pela revista inglesa The Economist com metrópoles do mundo inteiro.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A cidade do Rio de Janeiro melhorou sua posição em uma pesquisa feita pela revista britânica ‘The Economist’ sobre a segurança em metrópoles do mundo todo. De acordo com o ‘Safe Cities Index’, elaborado pela publicação, a capital fluminense está em 39º lugar entre as 60 cidades avaliadas, subindo duas colocações em relação a dois anos atrás, quando estava em 41º.

– Estamos trabalhando para que o Rio de Janeiro volte ao seu lugar de destaque como destino nacional e internacional. E, para isso, evoluirmos e cuidarmos da questão da segurança pública é muito importante. O governo do estado tem investido e trabalhado para que nosso Rio de Janeiro volte a brilhar, gerando desenvolvimento econômico e social para o cenário de retomada das atividades – ressalta o secretário de Turismo, Gustavo Tutuca.

O presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes, destaca que houve um aumento na percepção de segurança tanto na capital como no interior devido às ações implantadas pelo governo do estado. Ele citou as operações diárias de inteligência, a intensificação do patrulhamento por meio do programa Segurança Presente e pela presença de viaturas nas estradas.

– Os números deixam claro que, nos pontos de interesse turístico, temos padrões de primeiro mundo – afirma.

Segundo a delegada Patrícia Alemany, titular da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat), os indicadores da cidade têm sido positivos.

– A incidência de crimes é muito baixa em comparação com a entrada de turistas. Em 2019, recebemos 1,2 milhão de visitantes, e só houve registros de casos de 0,31% desse total – lembra.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.