Pedras Brancas: estacionamento irregular no ponto final dificulta a operação dos ônibus

De acordo com a Cidade Real, desde o início do ano já foram enviados oito ofícios ao órgão fiscalizador, pedindo por medidas que venham garantir a operação dos ônibus na localidade.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

As linhas de ônibus da Cidade Real, que operam no bairro Pedras Brancas, estão com dificuldades de atender a região até o ponto final. Mesmo com a sinalização informando que é proibido estacionar na área de manobra dos coletivos, motoristas continuam cometendo a infração, prejudicando os moradores que dependem do serviço de transporte público e causando atrasos e perdas de viagens nos ônibus.

Na tarde desta sexta-feira (6), a linha 118 – Pedras Brancas precisou arrastar um dos retrovisores do ônibus em um poste, para tentar manobrar em meio aos veículos. O mesmo aconteceu ontem (5), quando a linha 132 – Pedras Brancas apresentou dificuldades para tentar realizar a manobra.

Depois desses episódios, os veículos estão sendo obrigados a voltar de marcha à ré, em um trecho de aproximadamente 400 metros, para continuar tentando atender a população.

“O problema é recorrente e contamos muito com a conscientização dos moradores da região, para que a situação seja resolvida e a operação volte a ser eficiente na localidade. Os principais prejudicados pelo transtorno são os passageiros”, enfatizou Marco Antônio, encarregado de tráfego.

De acordo com a Cidade Real, desde o início do ano já foram enviados oito ofícios ao órgão fiscalizador, pedindo por medidas que venham garantir a operação dos ônibus na localidade. Vale lembrar que o problema de estacionamento irregular é comum em diversas regiões da cidade e atinge diretamente quem utiliza o transporte público.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.