Passagem de ônibus pode ficar mais barata em Petrópolis

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O prefeito interino Hingo Hammes anunciou que a tarifa de ônibus pode ficar mais barata na cidade.

A redução de R$ 0,20 está prevista na proposta anexada pela Prefeitura à ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual, cobrando o retorno de 100% da frota. A Prefeitura utilizou o simulador de tarifas do próprio Sindicato das Empresas de Transporte (Setranspetro) para calcular o percentual possível de redução da tarifa. A redução do valor faz parte de um pacote de mudanças no sistema proposto pelo município. Entre as medidas estão a garantia de subsídio municipal para a gratuidade. O Executivo, agora, aguarda resposta do Setranspetro.

“Conhecemos a realidade do transporte público da cidade e, desde que assumimos o governo, não estamos medindo esforços para resolver gargalos do sistema. Muitas destas questões, especialmente as referentes ao período da pandemia, no entanto, estão judicializadas desde o ano passado. A intenção é garantir que estas ações judiciais sejam “quebradas” em favor da população”, ressaltou o prefeito interino Hingo Hammes, lembrando que as empresas alegam desequilíbrio financeiro e cobram subsídio da Prefeitura para manter o atendimento à população
“O subsídio é possível, porém, é necessária a contrapartida dos empresários, que devem oferecer o suporte adequado para a população, garantindo número maior de ônibus em circulação, entre outras medidas”, completou o prefeito.

A proposta da Prefeitura é reduzir em R$ 0,20 o valor da passagem, dos atuais R$ 4,40 para R$ 4,20, e garantir, ao mesmo tempo, um sistema de transporte melhor, com mais ônibus em circulação e infraestrutura adequada. Para isso, a Prefeitura, além de assegurar o subsídio, contribuiria com medidas visando a redução de custos. Há estudos para implantação de corredores exclusivos em vias troncais e medidas que já estão sendo adotadas para impedir a concorrência desleal, como a intensificação, junto com o Detro, das fiscalizações no transporte clandestino.

O governo municipal também já elaborou projeto de lei para alterar a regulamentação dos transportes por aplicativo, como Uber e 99, fazendo com que estes passem a recolher Imposto Sobre Serviço – ISS no município, e mais não nos locais onde ficam as suas sedes.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.