Foto: Reprodução

Papa fará primeira viagem em 15 meses ao Iraque em março

O Vaticano confirmou a primeira viagem do Papa Francisco ao exterior desde a pandemia, o Iraque chama de um "evento histórico"

Por Guilherme Campbell

O Papa Francisco se tornará o primeiro papa a visitar o Iraque no próximo ano, em uma viagem a cinco lugares, incluindo Bagdá, Erbil e Mosul, entre 5 e 8 de março, disse o Vaticano. O papa vai quebrar um hiato de 15 meses nas viagens internacionais com o que certamente será uma visita histórica ao Iraque. O Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, anunciou a notícia nesta segunda-feira (7), acrescentando que o Papa havia aceitado o convite da República do Iraque e da Igreja Católica local. Será uma viagem apostólica cobrindo quatro dias e quatro províncias iraquianas.

O papa, que fará 84 anos na próxima semana, também visitará Qaraqosh, na província de Nínive, acrescentou Bruni. Será a primeira viagem de Francis em mais de um ano. Todas as visitas ao exterior planejadas para este ano foram canceladas devido à pandemia COVID-19.

“Mensagem de paz”

O governo do Iraque saudou a declaração do Vaticano, dizendo que a visita do pontífice será um “evento histórico”. E que “Simboliza uma mensagem de paz para o Iraque e toda a região”, disse o Ministério das Relações Exteriores em um comunicado.

O presidente Barham Salih convidou oficialmente o Papa Francisco para visitar o Iraque em julho de 2019, esperando que isso ajudasse o país a se “curar” após anos de conflito. Cerca de 100.000 cristãos são deixados no Iraque após a guerra sectária após a invasão de 2003 liderada pelos Estados Unidos e o ISIL (ISIS) varreu um terço do país em 2014. Em sua rede social Twitter o presidente Salih disse: “A viagem do Papa Francisco à Mesopotâmia – berço da civilização, local de nascimento de Abraão, pai dos fiéis, será uma mensagem de paz para os iraquianos de todas as religiões e servirá para afirmar nossos valores comuns de justiça e dignidade”.

Em 2000, o falecido Papa João Paulo II queria visitar a antiga cidade iraquiana de Ur, tradicionalmente considerada o local de nascimento de Abraão, o pai de todas as três religiões monoteístas ou abraâmicas – Cristianismo, Islamismo e Judaísmo. Era para ter sido a primeira etapa de uma peregrinação de três etapas ao Iraque, Egito, Israel e o território palestino. Mas negociações com o governo do então líder iraquiano Saddam Husseinquebrou e ele não pôde ir.

Antes da pandemia do coronavírus, o Papa Francisco já tinha visitado outros países de maioria muçulmana, incluindo os Emirados Árabes Unidos. Sua viagem aos Emirados Árabes Unidos em fevereiro de 2019 marcou a primeira visita de um pontífice à Península Arábica.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também