Pagamentos atrasados da Saúde devem ser concluídos na próxima semana

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Prometidos para serem pagos a partir do dia 4 de setembro, o pagamento dos profissionais que recebem através de Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA) devem ser concluídos na próxima semana. A promessa é da Prefeitura que não definiu uma data limite.

Os pagamentos dos profissionais contratados como RPAs da Saúde vem sendo feito mensalmente. Os valores a serem regularizados em setembro estão sendo pagos desde a última quarta-feira (04.09). O pagamento de todos os profissionais será concluído na próxima semana”, disse a Prefeitura.

No último dia 3 de setembro a Prefeitura informou que o pagamento seria realizado a partir do dia 4 de setembro, mas até o momento não houve a execução do pagamento para alguns profissionais da área da Saúde, o que tem causado manifestações controvérsias e preocupações por parte dos profissionais, principalmente dos trabalhadores do SAMU.

Os atrasos constantes nos pagamentos dos profissionais que recebem através de RPA tem causado transtornos para os profissionais e tem provocado manifestações na Câmara Municipal. A vereadora Gilda Beatriz (MDB) levantou a questão, na última quinta-feira (5/9), em uma audiência ocorrida na Câmara, onde a presidente da Comissão de Defesa da Educação na Câmara afirmou ser necessário convocar os concursados de 2015 para o preenchimento das vagas de professores e profissionais de apoio. A vereadora acredita que, como efeito da não convocação dos concursados, a contratação de RPAs tem sido feita de forma massiva.

Sobre esta questão levantada pela vereadora, a Prefeitura informa, através de uma nota, que a atual administração fez três convocações de concursados de 2015 e 210 profissionais já foram chamados.

Do concurso público para a área da Educação, realizado em 2015, a atual administração já fez três convocações de concursados – foram chamados 210. Só no mês passado, 98 concursados ingressaram na rede municipal de educação. Esses profissionais já escolheram as vagas”, explica a Prefeitura.

Uma outra questão levantada pela vereadora Gilda Beatriz foi sobre a fiscalização ocorrida pelo Ministério do Trabalho que, segundo a vereadora, esteve realizando uma vistoria em alguns centros de educação infantil do município de Petrópolis. Nesta vistoria, o órgão teria exigido que as carteiras de trabalho de todos os profissionais contratados por RPA fossem assinadas.

Sobre esta determinação a Prefeitura não se manifestou.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.