Pacientes que fazem hemodiálise poderão receber medicamentos em suas residências

Quando a entrega do medicamento na residência do paciente não for possível, poderá ser entregue na clínica de hemodiálise em que este realiza o tratamento.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Poder Executivo deverá entregar aos pacientes que fazem hemodiálise no serviço público de saúde ou conveniados, diretamente em suas residências, os remédios orais e intravenosos dos quais dependem para seu tratamento pelo período que durar o decreto de calamidade pública na saúde devido ao coronavírus. A determinação é do projeto de lei 2.427/2020, de autoria dos deputados Enfermeira Rejane (PCdoB) e Vandro Família (SDD), que será votado, em discussão única, pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta quinta-feira (18/06).

Quando a entrega do medicamento na residência do paciente não for possível, poderá ser entregue na clínica de hemodiálise em que este realiza o tratamento. A validade dos formulários de autorização de retirada fica prorrogada automaticamente pelo período em que perdurar o estado de calamidade. O paciente ou seu responsável deverá assinar o recebimento dos medicamentos nas unidades de saúde públicas ou privadas que realizam sua Hemodiálise. No formulário deverá constar nome completo, CPF, nome e CRM do médico responsável. As clínicas de hemodiálise deverão oferecer no prazo de cinco dias úteis o cadastro de seus pacientes ao órgão do governo do Estado que for indicado para organizar e estabelecer a logística do benefício.

Fonte: Alerj

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.