Ilustrativa / Reprodução da internet

Paciente insatisfeito com diagnostico de médica da UPA tenta atendimento em outras unidades

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Adriano Valentino Schanuel, de 50 anos, é hipertenso e diabético e, segundo a família, apresentava na manhã desta sexta-feira (20) a glicose alta (289 em jejum) e febre (38,9 de temperatura). O homem estava vomitando constantemente e não queria comer.

Adriano foi levado pela família à três unidades de saúde do município e, segundo sua filha Victoria Schanuel, não recebeu atendimento adequado.

A primeira tentativa de atendimento ocorreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Cascatinha onde a médica teria informado que o paciente não apresentava nenhum problema de saúde. Sem confiar no diagnóstico, Victoria decidiu levar seu pai para o Postinho da Estrada da Saudade, onde foi informada de que a unidade só estaria atendendo na especialidade de oftalmologia nesta sexta-feira. Foi então que o Adriano foi levado para o Posto do Bomfim, mas chegando lá foi informado de que não havia médico. Ele estaria de férias e não foi substituído.

Questionamos a Secretaria de Saúde sobre qual o local o paciente deveria procurar, já que nas unidades mencionadas por Adriano não teria recebido o atendimento satisfatório por parte do paciente.  Em nota, o órgão respondeu que o paciente foi acolhido, medicado e liberado pela médica na Upa do Centro, e o recomendado seria o paciente procurar atendimento especializado na rede pública.

O paciente deu entrada na parte da manhã na UPA do Centro, foi acolhido e examinado pela equipe médica, que concluiu diagnóstico e medicou o paciente, que foi liberado por alta médica.

O atendimento de urgência é feito pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Centro e de Cascatinha. Após atendimento para estabilização do quadro clínico, no caso dos pacientes que recebem alta nas UPAs, o recomendado é que o paciente busque atendimento especializado na rede de saúde pública”, diz a nota.

A Secretaria de Saúde não esclareceu sobre a ausência de médicos nos postos em que o paciente foi levado.

Voltamos a falar com Victoria, para saber o estado de saúde do seu pai, e ela confirmou que Adriano não melhorou, só consegue ficar deitado, não come e continua apresentando febre. Ele também sente dores.

Crédito da foto: Ilustrativa / Reprodução da internet

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

1 comentário
  1. Neidyara Brasilino de Melo Diz

    É lamentável a secretaria de saúde nem informação sabe dar, pois ele foi atendido na upa de cascatinha e não na do centro, e outra ele nem medicado foi, tivemos q comprar os remédio, a glicose dele tava 289 e nenhum remédio foi dado para diminuir

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.