MONIQUE AMARAL DOS SANTOS, 35 anos, aguarda desde o dia 05/07 para ser operada no Hospital Santa Teresa – HST.

Há vinte e três anos ela sofreu um acidente e precisou implantar uma haste de platina no fêmur e foi operada no HST naquela época, mas alega não ter sido informada que deveria trocar esta haste depois de quatro anos.

Depois de um certo tempo de vencido o prazo para a troca, a paciente passou a sofrer com algumas dores, mas acreditou ser passageiro e normal diante da operação sofrida. Há quatro anos ela descobriu ter artrite reumatoide, hipertensão e diabetes e, há quatro meses sua perna começou a inchar. Recebeu atendimento no Hospital Nelson de Sá Earp onde descobriu que deveria trocar a haste de platina do seu fêmur. Foi encaminhada para o HST e passou a realizar procedimentos pré-operatórios, fez todos os exames necessários e agendou por três vezes a operação, mas a cirurgia tem sido cancelada por falta de peças em equipamento, específico para realização de sua operação.

Monique tem sofrido diariamente com dores, tem dificuldades para dormir, para fazer sua higienização básica e não consegue mais andar. Sua filha, menor de idade, se mudou para a casa da avó, pois ela não consegue mais cuidar da criança. Para conseguir aguentar as dores, Monica está tomando um coquetel de remédios agressivos, incluindo analgésicos e morfina, que tem acelerado o avanço dos sintomas da artrite, desgastando as articulações e lesões na cartilagem. Ela está afastada pelo INSS devido não conseguir trabalhar.

Monique alega que o HST tem adiado sua cirurgia para evitar comprar o equipamento necessário para realizar a operação, tentando minimizar a gravidade do seu estado de saúde respondendo para ela que a cirurgia não é urgente.

Ainda de acordo com a paciente, todos os exames necessários, assim como as autorizações para realização da cirurgia já foram realizados, inclusive autorização da Secretaria de Saúde para realizar a operação através do SUS.

NOTA ENVIADA PELA SECRETARIA DE SAÚDE
“Todos os procedimentos necessários já foram feitos pela Secretaria de Saúde”.

“A regulação de vaga foi pedida dia 16 de maio e a vaga para cirurgia foi expedida no dia 20 de maio ao Hospital Santa Teresa”.

“O Hospital Santa Teresa informou à Secretaria de Saúde que já comprou o material necessário para a cirurgia, uma haste de platina, material específico para o caso da paciente”.

NOTA ENVIADA PARA A IMPRENSA PELO HST
“O Hospital Santa Teresa informa que, em 18 de maio de 2018, a referida paciente recebeu o laudo que confirmava que estava apta para realizar a cirurgia – caso de procedimento eletivo de Ortopedia. Desde então, a paciente ingressou a lista de cirurgias eletivas do HST e, tão logo o material solicitado chegue ao Hospital, o procedimento da paciente será marcado”.

Crédito da foto: Arquivo pessoal da paciente