A campanha Outubro Rosa é importante para alertar sobre a prevenção do câncer de mama nas mulheres. Mas no mundo pet não é diferente, porque a incidência da doença vem crescendo, com o aumento da expectativa de vida. “Assim como acontece com os humanos, é importante que o diagnóstico seja precoce, pois o tratamento se inicia imediatamente e as chances de sucesso aumentam”, afirma a veterinária Karina Mussolino, gerente técnica de clínicas da Petz.

Prevenção

Uma das causas da doença é a suscetibilidade das fêmeas às alterações hormonais. O Conselho Federal de Medicina Veterinária estima incidência de 45% de câncer de mama em cadelas e de 30% em gatas. Os machos podem ser afetados, mas em escala muito menor. “Embora a castração não acabe completamente com os riscos de que o problema se desenvolva, o procedimento é a melhor forma de prevenção, já que diminui consideravelmente as chances desta e de muitas outras complicações ao longo da vida dos pets”, explica a Dra. Karina.

Outra medida importante de prevenção é a visita semestral ao veterinário. “O check-up pode ajudar no diagnóstico precoce da doença, o que possibilita o melhor resultado do tratamento, maior chance de cura e recuperação”, orienta a veterinária. Ao notar qualquer caroçinho ou nódulo, é fundamental  encaminhar o pet ao veterinário.

Tratamento

Para confirmar o diagnóstico, o veterinário poderá pedir um exame citológico do tumor (punção com agulha fina) ou histopatológico (biópsia). “Dependendo do tipo do câncer, o tratamento pode ser realizado com cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou eletroquimioterapia. Mas a cirurgia e a quimioterapia são os meios de tratamento mais utilizados”, informa a Dra. Karina. Apesar de a quimioterapia ter efeitos colaterais nos animais (como náusea, apatia e perda de peso, entre outros), o sofrimento deles é menor que o dos seres humanos que passam por esse tipo de tratamento.

Os principais sintomas

1 – Caroço na região das mamas

2 – Inchaço

3 – Dor

4 – Secreção

5 – Odor desagradável

6 – Feridas

7 – Falta de apetite

8 – Vômito

9 – Apatia

Sobre a Petz

Depois de um processo intenso de reformulação, que firmou a marca Petz no mercado e modernizou a estrutura e o conceito de suas lojas, a rede de pet shop segue com um plano expressivo de expansão. Com o objetivo de se posicionar entre as cinco maiores operações mundiais do mercado pet até 2020, a marca investe na sua ampliação desde 2014, tendo aberto sete novas lojas no Brasil em 2015 e outras 12 em 2016.

Atualmente, o grupo é o maior do Brasil em número de lojas, somando 58 no País – em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal – onde reúne tudo o que os bichinhos de estimação precisam para uma vida com qualidade em um só lugar. Destacando os espaços Petz Estética e Petz Veterinário, as lojas da rede contam com profissionais especializados nos serviços de banho e tosa e na medicina veterinária – capazes de cuidar da saúde e da higiene dos pets da melhor forma.

Cada loja conta com mais de 20 mil itens para o bem-estar dos bichinhos, entre alimentos, acessórios e brinquedos; além de uma farmácia veterinária completa, onde o cliente pode encontrar o que for necessário para os tratamentos indicados pelos especialistas do Petz Veterinário.

Divididas nos mundos Safári (com aves e roedores, entre outros pets), Aquarismo, Cães e Gatos, as unidades da Petz permitem que o consumidor tenha mais proximidade com os bichinhos – podendo se divertir ao observá-los e decidir qual o mais apropriado para se tornar parte da família. Além disso, a rede também conta com o espaço Petz Garden nas suas lojas, destacando uma variedade de flores e plantas.

Criada pelo empresário Sergio Zimerman em 2002, sob o nome de Pet Center Marginal, a rede conta, ainda, com um centro veterinário exclusivo na Avenida Pacaembu, 1.140, em São Paulo. Com equipamentos de última geração e uma equipe de médicos veterinários das mais variadas especialidades, o espaço reúne pronto-socorro, centro cirúrgico, exames laboratoriais e internação com espaço para que a família do pet o acompanhe durante o período em que necessita de atenção especial.

Foto: Reprodução da internet