Orquestra de Barra Mansa encerra o 20º Festival de Inverno de Petrópolis com “As Quatro Estações” de Vivaldi no Salão Nobre da UCP

Eventos de excelência em qualidade musical e oficinas infantis foram oferecidos gratuitamente ao público.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Depois de cinco dias de intensa e variada programação em novo formato, online e presencial, o 20º Festival de Inverno de Petrópolis, realizado pelo Instituto Dellarte, se despede neste domingo, 19 de setembro. Eventos de excelência em qualidade musical e oficinas infantis foram oferecidos gratuitamente ao público.

O último dia do Festival de Inverno de Petrópolis começa a partir das 10h no YouTube do Festival com as Oficina Para Se Tocar Ciranda” e “Oficina de Artesanato – Fuxico, ambas destinadas ao público infantil. A programação online continua a partir das 19h30 com os músicos Moyseis Marques e Juliana Linhares.

Já à tarde, entre 15h e 17h, o Open Air vai dominar as icônicas escadas da Câmara Municipal de Petrópolis com artistas da serra e shows ao ar livre da banda Tokaia e Gui Valença. E o Salão Nobre da UCP vai receber em seguida para a Cerimônia de Encerramento, a partir das 19h30, a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, um dos mais qualificados conjuntos sinfônicos do interior do estado do Rio de Janeiro, com um programa memorável: “As Quatro Estaçõesde Antonio Vivaldi, também com presença do público e entrada franca.

Para a Campanha da Solidariedade, que este ano tem como madrinha a comunicadora Rosemarie Borde, pede-se ao público a doação de alimento não perecível nos locais dos eventos que serão direcionados à Campanha da Fraternidade da Diocese de Petrópolis.

Para a idealizadora do evento, Myrian Dauelsberg, o festival em novo formato superou as expectativas. “Este evento tão querido por todos nós completou duas décadas. Mesmo com a crise econômica e cultural que passa o nosso Brasil neste momento, unimos esforços e conseguimos por mais um ano realizar o Festival de Inverno de Petrópolis, desta vez em versão online e presencial. Fica aqui registrado o agradecimento do Instituto Dellarte aos nossos parceiros, a ENEL, a Prefeitura Municipal de Petrópolis, Universidade Católica de Petrópolis e ao nosso público”.

10h – Oficina Pra Se Tocar Ciranda – YouTube: dellarte.com.br/festival – online

A oficina utiliza a ferramenta de educação musical conhecida por Método O Passo, que ensina a construir o ritmo, tocar e brincar a Ciranda através de jogos musicais, integrando a criança com a mãe, o pai, o irmão, a irmã e quem mais queira entrar na dança. Duração: 30 minutos Oficineiros: Zé Motta e Laura de Castro

10h – Oficina de Artesanato – Fuxico – YouTube: dellarte.com.br/festival – online

No Brasil, a história do fuxico tem início no período colonial. Eles foram criados para que existisse o aproveitamento de sobras de tecidos, que eram artigos de luxo na época. A palavra ―fuxico‖ é de origem africana e significa remendo, alinhavo com agulha e linha. A oficina visa à apresentação das questões históricas e de sustentabilidade e o passo a passo para elaboração desse artesanato e suas múltiplas funcionalidades que pode ser aplicado em bolsas, tapetes, colares, broches, colchas, cortinas, dentre outros itens. Duração: 40 minutos. Oficineira: Sueli Meira 

19h30m – Moyseis Marques – YouTube: dellarte.com.br/festival – online

O cantor e compositor apresenta sozinho o show Na Matriz, fruto  de um processo criativo durante à quarentena. Na Matriz é também o nome da faixa título do seu novo trabalho, um baião denso e poderoso. O samba, sempre predominante no repertório, abre alas para os baiões, xotes, capoeiras e toadas que, em sua maioria, exaltam a negritude e a matrizes afro-brasileiras. Sucessos já conhecidos na voz de Moyseis ganharam roupagem intimista, porém não menos visceral, desse mineiro de Juiz de Fora que, ainda recém-nascido, se estabeleceu no subúrbio do Rio de Janeiro, berço da maioria das canções apresentadas no show, com destaque para Móbile da insônia e a metalinguística Quarentena, já sucesso das lives do cantor nesses meses de confinamento. Versões para o clássico de Guinga e Aldir Blanc, Chá de Panela e Yaya Massemba, sensação de Roberto Mendes e Capinam, também conquistaram o coração do público e estão entre as mais pedidas. “Na matriz é um passeio pela minha trajetória, apontando para o futuro, ainda incerto, numa condução autosuficiente, versátil e metalinguística”, adianta Moyseis.

19h30m – Juliana Linhares – YouTube: dellarte.com.br/festival – online

A cantora, compositora e atriz potiguar acaba de lançar Nordeste Ficção, seu álbum de estreia. O trabalho foi imaginado como um roteiro de teatro, um romance de autoficção e um docudrama cinematográfico. Traz ainda a grandeza melódica e poética de compositores como Alceu Valença, Ednardo, Fagner, Belchior e Zé Ramalho e dialoga com herdeiros deles nos anos 1990, como Chico César, Zeca Baleiro, Rita Ribeiro e Lenine. Presente uma canção inédita de Tom Zé, cantada ao lado de Letrux, além de diversas parcerias de Juliana com Chico César, Zeca Baleiro, Khrystal, Moyseis Marques, Posada, Mestrinho, Jéssica Caitano entre outros e uma releitura do hino nordestino Tareco e Mariola, de Petrúcio Amorim.

15h – Escadas da Câmara Municipal de Petrópolis – Open Air

Banda Tokaia

A Banda Tokaia tem mais de 30 anos de estrada e é conhecida por criar experiências divertidas em interpretações de canções autorais e releituras de sucessos pop nacional e internacional. O setlista da banda tem clássicos como All Nigth Long (Lionel Ritchie), Stars (simply Red), Treasure (Bruno Mars), Sou Rei (Natirus) e Get Lucky (Daft Punk).

Gui Valença

Nascido em Petrópolis, Gui se mudou para o Rio há alguns anos para cursar a faculdade de Educação Física. Trabalha como personal trainer e também como cantor na banda Monobloco. Gui Valença se apresentou no palco do The Voice Brasil com a canção “O Mundo é um Moinho”, de Cartola. 

18h30m – Cerimônia de encerramento – SALÃO NOBRE UCP – COM PRESENÇA DO PÚBLICO

19h – Orquestra Sinfônica de Barra Mansa (OSBM) – SALÃO NOBRE UCP – COM PRESENÇA DO PÚBLICO

Fundada em 2005, a orquestra é reconhecida pela qualidade técnica e pelos músicos, recebendo excelentes comentários da crítica especializada e do público. A Orquestra Sinfônica de Barra Mansa (OSBM) já realizou temporada com solistas consagrados internacionalmente e se apresentou com o maestro Isaac Karabtchevsky. Também realizou o concerto de inauguração da árvore de Natal da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

PROGRAMA

Antonio Vivaldi

As Quatro Estações

Solista: Ramon Feitosa, violino

FESTIVAL DE INVERNO

Petrópolis – edição 2021 – online e presencial

Dia 19 de setembro

Programação sujeita a alterações

dellarte.com.br/festival – online

Câmara Municipal de Petrópolis

Praça Barão de Mauá, 89 – Centro

UCP – Universidade Católica de Petrópolis – presencial

Rua Benjamin Constant, 213 – Centro

Telefone: 24 – 2244 4044

Salão Nobre – capacidade de 80 pessoas

Entrada gratuita, por ordem de chegada, sujeita à lotação.

Pede-se a doação de 1 kg de alimento não perecível para a Campanha da Solidariedade, a ser entregue no local do evento.

Fonte: Divulgação

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.