Nova administração das unidades de Pronto Atendimento (UPA), com atendimento mais rápido e integrado, implantação do serviço de urgência e emergência de Itaipava, R$ 12 milhões para ampliação e reforma do Hospital Alcides Carneiro e orçamento R$ 45 milhões maior que o de 2018. Com estes fatores, a Secretaria de Saúde estima ampliar o atendimento da população em 2019, com as ações de promoção à Saúde. Trabalhos foram considerados efetivos pelo TCE, no ano passado, e a ideia é melhorar a nota e os serviços à população.

“Temos trabalhado permanentemente pelo equilíbrio das contas do município, mantendo o controle das despesas e trabalhando para aumentar a arrecadação. Isso, para mantermos a qualidade dos serviços à população e ampliarmos os investimentos em áreas importantes, como a Saúde, por exemplo”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A nova administração das UPAs, que já está sob gestão do Serviço Social Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (SEHAC) já está gerando bons reflexos no atendimento, como a redução do tempo de espera, mais médicos e enfermeiros e a chegada de três ambulâncias UTIs móveis. O município ainda vai contar com o Serviço de Urgência e Emergência (SUE) de Itaipava, que vai atender aos moradores dos distritos.

“Os moradores dos distritos vão poder contar com o serviço em breve. Já estamos, desde o dia 17, com o SEHAC administrando as UPAs e a população já percebeu a melhora, com menos tempo de espera, atendimento rápido e com conforto. Queremos ampliar isso”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

O bom desempenho da Saúde em Petrópolis foi reconhecido no ano passado, pelo relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que apontou que o município tem ações consideradas efetivas e adequadas. Os dados foram relativos à pesquisa realizada em 2017 e fazem parte do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), que avaliou o desempenho dos municípios, em âmbito nacional, em sete setores: Saúde, Educação, Planejamento, Gestão Fiscal, Meio Ambiente, Governança em Tecnologia da Informação e Proteção.

Foram avaliados os trabalhos da atenção básica, cobertura e ação do Programa Saúde da Família, atuação do Conselho Municipal da Saúde, assiduidade dos médicos, atendimento à população para tratamento de doenças, como tuberculose, e prevenção de doenças, como a dengue, controle de estoque de insumos, cobertura das campanhas de vacinação e de orientação à população.

“E queremos melhorar ainda mais esta nota, que reflete o trabalho que temos desenvolvido no atendimento de Saúde da população. Estamos com nossas equipes empenhadas desde a Atenção Básica”, completou o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Com 220 mil usuários do sistema, que representam 70% da população, Petrópolis permanece positiva porque mantém pesquisas e levantamentos sobre o número de consultas básicas realizadas, tem o controle com relação à quantidade de internações clinicas realizadas, além de possuir uma gestão de estoques dos insumos.

No primeiro semestre do ano, o município registrou mais de 100 mil consultas com médicos, dentistas e enfermeiros, na saúde básica. Em todo o sistema, apenas de janeiro a junho, foram mais de 300 mil atendimentos.

Saúde terá mais R$ 45 milhões no orçamento de 2019

A Lei Orçamentária para o próximo ano, discutida em Audiência Pública na segunda-feira (20.08), prevê que a Saúde terá orçamento R$ 45 milhões maior que o de 2018. Neste ano, a pasta recebeu R$ 329 milhões e, em 2019, vai alcançar R$ 374 milhões. “O montante representa mais de 30% do orçamento e é mais do que o dobro do mínimo constitucional, estabelecido em 15%”, comentou o prefeito Bernardo Rossi.

A Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica está finalizando o projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA 2019) que será encaminhado à Câmara até o dia 31 de agosto. Ele será discutido pelos parlamentares e votado antes do fim do ano legislativo.