Operadoras de Saúde já gastaram R$27 bilhões com a Covid-19 no Brasil

Foi levado em consideração durante o levantamento, os gastos com leitos de internação, leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), exames sorológicos e PCR.

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) realizou um levantamento demonstrando que os custos das quase 700 operadoras de saúde do Brasil com atendimentos em pacientes contaminados pelo novo Coronavírus chegou em R$ 27 bilhões entre março de 2020 e abril de 2021.


Foi levado em consideração durante o levantamento, os gastos com leitos de internação, leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), exames sorológicos e PCR. O valor corresponde a 16,3% de todo o total gasto pelas empresas no ano de 2020, sendo que somente em UTIs foram gatos R$ 14,7 bilhões.


A FenaSaúde ainda demonstra que no auge da pandemia da Covid-19 neste ano de 2021, houve um crescimento de 24% nos gastos com procedimentos eletivos que não urgentes, como cirurgias de varizes amígdalas e bariátricas.


Os dados foram divulgados em um momento em que as Operadoras de Saúde estão sendo frequentemente questionadas sobre os reajustes nos planos de saúde. No início desta semana, o Procon do estado de São Paulo entrou com uma ação judicial para que algumas operadoras divulguem e expliqum os motivos dos devidos reajustes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também