As equipes do Grupamento Especial de Praia (GEP) que estão atuando na Operação Verão da Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) detiveram dois homens na Barra da Tijuca durante o feriado prolongado do Natal. No domingo, dia 24, os guardas do GEP prenderam Uilson Francisco da Silva, de 38 anos, acusado de roubar uma pedestre na Ponte da Alvorada. Após o roubo, a vítima foi até a tenda da GM-Rio montada na areia e pediu apoio aos GMs. Ela relatou ter sido atacada por quatro homens na ponte. A equipe pegou a descrição dos acusados e depois de buscas na região prenderam Uilson. Após ter sido reconhecido pela vítima, o homem conduzido para a 16ª DP (Barra da Tijuca) onde o caso foi registrado como roubo. Já nesta segunda-feira, dia 25, um homem também foi conduzido para a 16ª DP após ter sido flagrado pelos guardas com substância entorpecente no Quebra-Mar. Após análise na Cidade da Polícia, constatou-se tratar-se de maconha e a droga ficou apreendida.

Além das prisões, as equipes do GEP também atuaram na fiscalização das posturas municipais na orla das Zonsas Sul e Oeste da cidade. Foram registradas 56 abordagens a donos de cães que estavam com os animais na areia e também foram coibidas quatro práticas esportivas em horário ou local não permitido, além da remoção de uma barraca de Camping. Também foram desfeitos dois depósito de caipirinha e retirados  duas churrasqueiras das praias. As práticas são proibidas pelo Código de Posturas Municipais.Em Ipanema, os guardas do GEP retiraram uma faixa que estava fixada próxima a vegetação da praia, que é uma área de proteção ambiental. Foram registrados ainda quatro casos de crianças perdidas que os guardas auxiliaram a reencontrar os responsáveis.

Iniciada no dia 30 de setembro, a Operação Verão conta com emprego de 381 guardas municipais, sendo 59 empregados exclusivamente em ações de trânsito. Os guardas atuam de forma integrada com a Polícia Militar e as secretarias municipais de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) e de Transportes (SMTR), com ações preventivas que visam proporcionar maior sensação de segurança aos banhistas. A operação deste ano está repetindo a integração com a Polícia Militar por meio de radiocomunicação operando na mesma frequência. Além disso, os efetivos contam com o suporte do Núcleo de Vídeo patrulhamento da GM-Rio, que utiliza 80 câmeras do Centro de Operações Rio (COR), redirecionadas para reproduzir margens do calçadão e da faixa de areia.

Em quase três meses de operação, foi registrado aumento na fiscalização das posturas municipais em relação a edição anterior.  A retirada de cães da areia aumentou 34% com 1.931  abordagens até o dia 17 de dezembro. Em todo o período da operação passada, que teve duração de seis meses, foram registradas 1.437 abordagens a donos de cães. Ainda dentro da fiscalização de posturas, foram coibidas 95 práticas esportivas em horários ou locais não permitidos e apreendidos 5.928 produtos com ambulantes irregulares. Entre as mercadorias apreendidas havia produtos perecíveis, como espetos de camarão e queijo coalho, de alto risco de contaminação, cuja venda também é proibida na praia, além de itens eletrônicos ou objetos e utensílios sem procedência comprovada. Houve ainda o registro de 127 casos de crianças perdidas que foram devolvidas aos responsáveis com o auxílio dos guardas.

O GEP também efetuou 50 prisões e apreensões de adolescentes após flagrantes de furtos, roubos e outros tipos

de pequenos delitos. A maioria das ocorrências aconteceu na orla da Zona Sul, com 43 casos registrados. Apesar das ocorrências de prisões, até o momento não houve registro de arrastões nas praias das zonas Sul e Oeste. Desde o início do ano, após a implantação do Plano de Prevenção Contra Pequenos Delitos e Arrastões, elaborado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP), não houve registro de ocorrências do tipo na orla.

Fonte: Guarda Municipal do Rio de Janeiro