OPERAÇÃO TRITÃO combate desvios de recursos públicos na Codesp Receita Federal faz parte de força-tarefa que cumpre Mandados de Prisão e de Busca e Apreensão em três estados e no Distrito Federal

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Receita Federal, a Polícia Federal, a Controladoria Geral da União, o Ministério Público Federal e o Tribunal de Contas da União deflagraram hoje (31/10) a Operação TRITÃO, resultado de investigação de associação criminosa que atuava na Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) com o intuito de desviar recursos públicos mediante a realização de licitações irregulares de diversas áreas. O esquema contaria com o auxílio de funcionários da própria Codesp.

As licitações investigadas apresentam inúmeros indícios de irregularidade, destacando-se o direcionamento a determinadas empresas e o superfaturamento dos contratos. Além disso, vários processos não atendiam aos critérios mínimos exigidos por lei, inclusive contra a recomendação dos órgãos de controle externo. No curso das investigações, também foram detectados pagamentos indevidos a prestadores de serviço.

O valor total dos contratos investigados na operação supera o montante de R$ 37 milhões. Eles foram firmados principalmente com empresas da área de tecnologia que também prestam serviços a outros órgãos públicos.

Sete Mandados de Prisão e 20 de Busca e Apreensão estão sendo cumpridos por auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal, policiais federais e auditores da CGU. As ações ocorrem nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará e no Distrito Federal.

O nome da operação remete a Tritão, conhecido como rei dos mares na mitologia grega.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.