Foto: Reuters

OMS faz críticas a proibições de viagens devido avanço da Ômicron

Neste comunicado, o órgão ainda pediu para que idosos acima de 60 anos de idade, cancelem suas viagens para outros países.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Por Gabriel Barbosa

Foi relatado na terça-feira (30) pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que a entidade discorda das proibições de viagens que alguns países estão adotando devido ao avanço da variante Ômicron da Covid-19. Na declaração, a OMS ainda pediu para que todas as atitudes tomadas por governantes sejam baseadas em evidências científicas.

Segundo o que foi informado pelo órgão, medidas como quarentena e triagem de turistas e passageiros internacionais são métodos viáveis, porém, proibições radicais e generalizadas não vão evitar a propagação da nova cepa. “As proibições generalizadas de viagens não impedirão a disseminação internacional e representam um fardo pesado para vidas e meios de sustento”, declarou a organização.

A OMS ainda informou que 56 países realizaram medidas restritivas drásticas de viagens desde o dia 28 de novembro, com o intuito de adiar a chegada da Ômicron nos locais. Neste comunicado, o órgão ainda pediu para que idosos acima de 60 anos de idade, cancelem suas viagens para outros países.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.