Oficina de Libras para profissionais da rede municipal de Educação chega a Pedro do Rio nesta quarta

Para apresentar os sinais básicos da Língua Brasileira de Sinais aos professores da rede municipal de Educação, o Departamento de Educação Especial vem realizando encontros nas escolas localizadas nos distritos. Nesta quarta-feira (15.05) duas oficinas serão realizadas em Pedro do Rio, na EM Monsenhor João de Deus Rodrigues.

Segundo a secretária de Educação, Marcia Palma, as oficinas fazem parte do processo de formação dos profissionais da própria unidade escolar e outras do entorno. “A formação continuada dos servidores é um compromisso dessa gestão e esses encontros são necessários para atualização dos conhecimentos e troca de informações, o que fortalece a relação entre os alunos e os professores e incentiva o aprendizado”, disse.

Nos encontros são evidenciados os sinais básicos. “A ideia é a de promover a difusão da língua de sinais, conforme prevê o Plano Municipal de Educação. Nas oficinas são apresentados os sinais básicos do cotidiano a fim de melhorar e diminuir as barreiras da comunicação entre o ouvinte e a pessoa surda”, explica Bianca Caetano de Paiva, chefe do departamento de Educação Especial.

No último mês outras duas oficinas foram realizadas pelo Departamento de Educação Especial para professores que atuam na Posse. Os encontros ocorreram na Escola Municipalizada Moysés Furtado Bravo, com a participação de 43 profissionais de três escolas da região: Escola Municipal Carlos Canedo, Escola Municipalizada Moyses Furtado Bravo e Escola Municipalizada Avelino de Carvalho.

Na ocasião, Marta Morelli, diretora da Escola Municipalizada Moyses Furtado Bravo, relatou que as oficinas apuraram seu olhar para a inclusão de alunos surdos. “As oficinas despertaram em nós o interesse por buscar mais informações sobre o trabalho com este público. Estes momentos nos sensibilizaram para entender a importância de um novo olhar para essas pessoas e famílias”, disse.

Flávia Mendes, orientadora escolar da Escola Municipalizada Moysés Furtado Bravo, disse que a escola já está começando a ser pensada como um espaço bilíngue. “Um passo de cada vez, mas precisa ser dado!”.

A professora Roberta Neves de Mello destacou a importância de ter uma formação bilíngue para atender alunos e famílias, de forma clara e eficaz. “Gostaria de participar de mais formações como esta, pois foi por meio dela que a necessidade do crescimento da língua de sinais foi despertada em mim”. “As oficinas são momentos singularesem que as reflexões sobre a língua de sinais podem oportunizar novos olhares para o aluno surdo, sensibilizando para as especificidades deste trabalho”, ressalta Ester Dionysio, Instrutora de Libras.

Mais informações sobre os encontros podem ser obtidas no Departamento de Educação Especial – 2246-8656.

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment