As obras do empreendimento Minha Casa Minha Vida, no VicenzoRivetti estão com 97% de conclusão. Todas unidades já estão prontas aguardando apenas os últimos trabalhos externos, como acesso da rua pública e urbanização. Representantes da Caixa Econômica junto com o vice-prefeito Baninho e representantes do município realizaram uma vistoria no local nesta terça-feira (09.10).

Após três anos de paralisação, a obra foi retomada no ano passado e já está na fase de finalização. São 776 apartamentos divididos em 18 blocos destinados para famílias com renda mensal até R$ 1,8 mil e para famílias que recebem aluguel social após terem perdido casas, como no caso da tragédia de 2011 – os beneficiados serão selecionados pela Caixa.

“Vimos hoje que a obra está bem avançada e estamos trabalhando para atender as famílias com toda a infraestrutura exigida. O Vicenzo Rivetti terá nova unidade de saúde e a creche para a população. É um projeto habitacional importante para o município” destacou o vice-prefeito Baninho.

Em julho, a Caixa autorizou a liberação de um recurso de R$ 2,8 milhões para a construção de uma creche para atender a localidade. O recurso vem do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para financiar equipamentos públicos no entorno de empreendimentos de Minha Casa Minha Vida. Dessa forma, a prefeitura cumpre mais uma contrapartida exigida ao município pelo programa habitacional.

“Viemos hoje analisar o andamento da obra. Vamos nos reunir com a prefeitura e com a construtora para começar a definir os prazos das entregas. Estamos juntando esforços para entregar as unidades para a população o quanto antes”, ressaltou superintendente Regional Centro Leste Fluminense da Caixa, Felipe Siqueira.

Estiveram presentes na vistoria a secretária de Assistência Social Denise Quintella; a sub-secretária de Obras, Raquel Mota; o diretor de Habitação e Regularização Fundiária, Antônio Neves; o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha; o presidente do Sindicato da Industria da Construção de Petrópolis, Ricardo Francisco;  representantes da secretaria do Meio Ambiente e da AB Construtora, além do presidente do Movimento Popular Permanente por Moradia Marcos Sagat.