Após 271 corridas, 11 vitórias, 41 pódios,16 poles e um vice-campeonato mundial de pilotos, o brasileiro Felipe Massa fará sua última corrida na Fórmula 1, ele estreou na Sauber no ano de 2002, no Grande Prêmio da Austrália, já em 2003 assinou para ser piloto reserva da Ferrari, a escuderia mais tradicional e vitoriosa do esporte a motor no mundo, em 2004 foi emprestado novamente a Sauber onde ficou até o fim de 2005.

Com a saída de Rubens Barrichelo, outro brasileiro, para a Honda, a equipe italiana o efetivou como piloto oficial, ao lado de Michael Schumacher, piloto mais vitorioso da história da Fórmula 1 com sete títulos e 91 vitórias, que naquele ano anunciou que ia se aposentar, nesta mesma temporada, obteve sua primeira pole position, no GP da Hungria e a primeira vitória viria na Turquia, ainda venceria o GP do Brasil daquele ano, quebrando um jejum que durava desde a vitória de Senna pela McLaren em 1993.

No ano seguinte acabou em quarto lugar no mundial de construtores, vivendo seu grande momento em 2008, onde chegou a liderar o campeonato, perdendo o mundial daquele ano por apenas um ponto para o inglês Lewis Hamilton, chegando a ser campeão do mundo por quase um minuto, num dos GPS do Brasil mais emocionantes da história do automobilismo mundial.

Em 2009, sofreu um sério acidente ao ser atingido por uma porca que saiu da traseira do carro de Rubens Barrichelo, o atingindo em cheio no olho esquerdo, em função disso ficou afastado o resto da temporada de 2009, sendo substituído por pilotos como Luca Badoer e Fisichela, após isso seu rendimento na Ferrari caiu, principalmente com a chegada do espanhol Fernando Alonso.

No final de 2013, após dez anos deixou a Ferrari, sendo o piloto com mais tempo de contrato com a escuderia italiana, desde sua estreia na F1 em 1950, foi para outra grande equipe, a Williams iniciando com ela seu projeto de reformulação, na equipe inglesa obteve alguns pódios durante sua passagem e uma marcante pole position durante o GP da Aústria, que voltava ao calendário.

Chegou a anunciar a sua retirada das pistas no ano passado, mas com a mudança de regulamento na categoria, a falta de um corredor experiente para tocar o projeto da equipe e a aposentadoria inesperada do campeão mundial de 2016, Nico Rosberg, que fez a Mercedes contratar o finlandês Walteri Bottas, assim ele correu a temporada deste ano, sendo sua despedida o GP dos Emirados Árabes neste domingo.

(imagem retirada do site F1 Mania)