Quatro novos ônibus começaram a circular nesta sexta-feira (21.09) nos distritos. Dois desses veículos, os alongados, estão fazenda a linha Terminal Itaipava, que têm maior demanda. Há também um novo veículo, mais confortável para o Rio Bonito e outro no Vale das Videiras. Com os coletivos na rua, a Turb soma 15 veículos novos adquiridos este ano. Outros cinco carros novos serão disponibilizados à população nos próximos dias. Petrópolis já conta com 25 novos ônibus este ano.

Os veículos que estão fazendo a linha 700 são maiores, medem 13,2m de comprimento – os padrões têm 11m. Eles também têm capacidade para transportar até 86 passageiros por viagem e contam com um sistema de elevadores para cadeirantes diferenciado, mais eficiente, garantindo maior qualidade para e conforto no embarque e desembarque, que tem a porta do meio exclusivamente para este fim. A saída dos demais passageiros é pela porta do meio.

Usuário da linha 700, o eletricista Evaldo dos Santos Martins, elogiou os novos veículos. “O ônibus é confortável e maior. Isso é bom porque transporta mais gente, diminuindo as filas nos pontos. Gostei muito. Agora cabe à população manter os ônibus assim, conservados, limpos e bem cuidados. O petropolitano só tem a ganhar”, destacou.

Para os bairros, foram dois ônibus diferenciados direcionados: um para Rio Bonito e outro para Vale das Videiras. São veículos convencionais com padrão rodoviário, ou seja, contam com 42 poltronas reclináveis, maiores e mais confortáveis, catracas diferenciadas para a passagem de pessoas obesas, deficientes e cadeirantes. Esses ônibus também são equipados com cadeiras de rodas homologadas para transportar cadeirantes para dentro de veículo, em caso de necessidade. Outros quatro do tipo deverão começar a operar na próxima semana.

“Manter a frota renovada é uma maneira de ganhar eficiência no serviço de transporte público, uma vez que haverá menos quebras. Além disso, também conseguimos veículos diferenciados para os bairros, com ônibus mais confortáveis principalmente em áreas em que o tempo de viagem é maior”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.