O delegado Marcus Vinícius de Almeida Braga tomou posse no último dia 3 de janeiro como secretário de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro e polemizou em uma entrevista realizada a um jornal da cidade do Rio de Janeiro. De acordo com Braga, “vai ver muito deputado e prefeito sendo preso no carro da Polícia Civil”.

Marcus Vinícius entrou na Polícia Civil em 2002 como inspetor de polícia. Em 2003, tomou posse como delegado e atuou nas delegacias de Santa Cruz e de Bonsucesso. No mesmo ano foi designado delegado-assistente da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE). Antes de ser nomeado secretário pelo governador Wilson Witzel, o delegado atuou como diretor de Polícia Especializada (DGPE).

Durante a transmissão de cargo, o governador Wilson Witzel afirmou que a criminalidade está “sambando na nossa cara” e que “precisamos ter o nosso Guantánamo” – fazendo referência à prisão americana em Cuba onde eram mantidos sem julgamento suspeitos de terrorismo.

A instituição, que volta a ter status de Secretaria, redesenhou sua estrutura para ingressar na nova era da investigação, cuja premissa básica se resume à expressão ‘Siga o dinheiro’, seja no combate à corrupção ou ao crime organizado.

Braga está montando um departamento para descobrir onde e como os criminosos estão escondendo o dinheiro e o patrimônio obtido com o dinheiro sujo. O secretário planeja criar uma delegacia exclusiva para investigar mortes de policiais, mas diante da escassez de recursos ainda não sabe quando a ideia vai sair do papel.

Crédito da foto: Reprodução da internet / Site do Governo do Estado do Rio de Janeiro