O novo chefe de Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, se reuniu, nesta manhã, no gabinete da Chefia de Polícia, com o deputado estadual Marcelo Freixo, e os delegados Fábio Cardoso e Giniton Lages, que estão assumindo as titularidades da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Homicídios da Capital (DH/Capital), respectivamente. O encontro teve por objetivo reiterar o compromisso da Instituição na elucidação da morte da vereadora estadual Marielle Franco, assassinada a tiros, na noite desta quarta-feira, na Região Central do Rio.

Nós vamos dar uma resposta necessária e suficiente para esse crime gravíssimo!”, afirmou o chefe de Polícia, durante o encontro. De acordo com Rivaldo Barbosa, a investigação está sob sigilo e não descarta nenhuma possibilidade sobre a motivação do crime.

O chefe de Polícia contou que recebeu a determinação do secretario de Segurança, Richard Nunes, para dar total apoio e transparência nessa investigação.

A testemunha vai seguir um protocolo preestabelecido pela Divisão de Homicídios. Garantiremos a ela toda a segurança necessária”, assegurou o chefe de Polícia, que conta com o apoio de toda a população do Rio e também de informações do Disque-Denúncia para a elucidação do crime.

Para Rivaldo Barbosa, a presença do deputado Marcelo Freixo é um sinal de respeito à Polícia Civil, que vai adotar todas as medidas possíveis para que esse caso seja solucionado o mais breve possível.

Fonte: Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro