Foto: Divulgação/PMNF

Nova Friburgo realiza força-tarefa de prevenção às chuvas em ruas do centro

O objetivo é melhorar o escoamento da água da chuva.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

No último sábado (02), a Prefeitura de Nova Friburgo deu continuidade às ações de prevenção de alagamentos que penalizam diversas regiões do município em períodos chuvosos. Desta vez o foco foi o centro da cidade. Através das secretarias de Governo, Serviços Públicos, Obras e Ordem e Mobilidade Urbana (incluindo a Guarda Civil Municipal), a força-tarefa realizou a vistoria e limpeza de bueiros e galerias pluviais. O objetivo é melhorar o escoamento da água da chuva.

Segundo o secretário de Serviços Públicos, Eduardo Trigo, foram realizadas capina e limpeza de bueiros na Rua José Tessarollo Santos, no Paissandu; e limpeza de bueiros nas ruas Visconde de Itaboraí e Antônio Lopes Sertã, no Sans Souci. 

O secretário de Governo, Marcinho Alves, entrou nas galerias pluviais das ruas Sete de Setembro, Farinha Filho, Monsenhor Miranda e da Praça Getúlio Vargas. Durante a inspeção, o secretário identificou que algumas dessas galerias estão em boas condições de uso, mas não estavam sendo utilizadas. Segundo Marcinho, intervenções simples e pontuais podem ser feitas de imediato, a custo baixo e podem reduzir em grande parte os reflexos das chuvas fortes no Centro.

Estas intervenções, segundo o secretário, vão impactar de forma positiva em outro grande projeto de obras previsto para a localidade, a ser executado pela Secretaria de Obras. No projeto constam intervenções nas redes pluviais da Praça Getúlio Vargas e das ruas Farinha Filho, Ernesto Brasílio, Dante Laginestra, Augusto Cardoso e Monte Líbano.

A expetativa é que o acionamento das galerias inativas possa reduzir significativamente os custos da obra, orçadas inicialmente em cerca de R$15 milhões, cuja execução foi solicitada ao governo estadual. Além da operação ser realizada com recursos próprios, o tempo estimado para o acionamento dessas redes pluviais é significativamente menor, com benefícios imediatos.

“A prefeitura trabalha em duas frentes, com um plano A e um plano B. Todos esses projetos se completam e têm a finalidade de utilizar o menor custo possível, além, é claro, de colocá-los em funcionamento em tempo hábil para que a população não continue sofrendo a cada chuva forte. Sabemos que é um problema histórico, mas há grandes chances de sanarmos essa questão”, explicou Marcinho.

Vale ressaltar que no último domingo, 3, a Defesa Civil emitiu um alerta de chuva moderada/forte, com vento moderado/forte e a previsão se confirmou. Por conta das ações de prevenção do município, nos locais que historicamente apresentavam problemas, não foram registradas ocorrências de alagamentos e demais situações relacionadas.

A pedido do prefeito Johnny Maycon, representantes da prefeitura vão se reunir com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para tratar de intervenções no Rio Bengalas, a fim de solucionar o assoreamento em alguns trechos. Durante a semana está prevista a continuidade das ações da força-tarefa das secretarias na Vila Amélia e no distrito de Conselheiro Paulino.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.