Conhecer o mais importante evento de moda do Rio de Janeiro. Essa foi a oportunidade que cerca de 40 alunos do SENAI Espaço da Moda, em Nova Friburgo, tiveram nessa sexta-feira (13). Estudantes do Curso Técnico em Vestuário puderam ver de perto, no Veste Rio, coleções de grandes marcas e ter contato com profissionais renomados do mercado. Os alunos visitaram à exposição “Tempo algum por Isabela Capeto”, que reúne 26 looks do acervo da estilista. Peças de coleções icônicas, como México e Peru, e a famosa jaqueta tacheada do início de sua trajetória, contam um pouco de seus 15 anos de carreira.

“Essa foi uma ótima oportunidade para entender os mundos dos negócios da moda. Para nós, que lidamos com a produção das peças, é muito importante conhecer esse outro lado e ver os produtos finalizados e em exposição para os clientes”, disse Juliana Til

Thiago Serrano, que quer ser designer de moda, disse que é a primeira vez que visita um evento dessa magnitude. “É muito gratificante. Com certeza vai nos dar um outro nível de conhecimento, porque aprender na prática é sempre muito enriquecedor. É uma abertura de horizontes”, relatou.

Para quem já está no mercado como Rita Cunha, gerente comercial de atacado da Eva, a participação de estudantes em eventos como o Veste Rio é fundamental. “Esse tipo de ação ajuda a formar mão de obra qualificada para a indústria da moda. Trocar experiências com essa garotada é sempre muito bom”, comentou a profissional.

O Veste Rio é realizado no Píer Mauá, no Centro do Rio, até o próximo domingo (15)

 

Polo de Friburgo no Veste Rio

Novidade nesta edição, o Edital Moda FIRJAN selecionou dez empresas para participar de forma gratuita do evento. O objetivo da iniciativa é apoiar o desenvolvimento das empresas da cadeia da moda e promover a presença delas tanto no Salão de Negócios (somente para credenciados) quanto no Outlet (aberto ao público geral). As vencedoras receberam uma capacitação online sobre processo produtivo, modelagem e qualidade e boas práticas para participação no evento. A Lia Lou, sediada em Nova Friburgo, e a Monthal, de Bom Jardim, estão entre as selecionadas.

As empresas estão reunidas em um estande coletivo do Movimento Sou do Rio, que tem o Sistema FIRJAN como parceiro. A iniciativa procura estimular a população e as empresas a priorizar a compra de produtos e matérias-primas fabricados no estado do Rio. O objetivo é contribuir para o fortalecimento da economia local e para o processo de retomada econômica fluminense.

 

Valor da moda do Rio em números

O valor da cadeia da moda do Rio de Janeiro pode ser comprovado pelos números de exportação das empresas do setor, que totalizaram US$ 26,6 milhões vendidos ao exterior em 2017, avanço de 6% em relação ao ano de 2016. Em termos de vestuário (US$ 14,3 milhões), o estado foi responsável por 10% das exportações nacionais.

No segmento de moda íntima (US$ 2,2 milhões), o Rio de Janeiro expandiu as exportações em 114%, principalmente por ter dobrado o volume exportado.

Em relação às vendas de moda praia (US$ 6,3 milhões), o estado do Rio foi o maior exportador do País desde 2012, quando ultrapassou São Paulo, que historicamente liderava o ranking. Desde então, as vendas para o exterior só cresceram e, no último ano, o avanço de exportações do segmento foi de 24%. Cerca de metade de tudo o que foi exportado de moda praia brasileira saiu das confecções fluminenses.

Ainda, o estado do Rio apresentou preços médios por quilo exportado acima da média nacional, sendo um dos estados com maior preço médio em todos os segmentos das exportações de moda. Isso comprova o valor agregado reconhecido nos produtos feitos no Rio de Janeiro.

Fonte: Firjan

Crédito da foto: Divulgação / FIRJAN