Na noite desta quinta-feira (25), aconteceu o último encontro entre os candidatos ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, antes da decisão final, que será no próximo domingo, dia 28. Wilson Witzel, do PSC, fez duras críticas a Paes, chegando a atrelar seu nome aos ex-governantes do Estado. Em contrapartida, Eduardo Paes, do Democratas, criticou a forma que Witzel combate a corrupção, falando sobre supostas amizades e condutas do ex-juiz federal.

Quando questionado sobre educação, Eduardo citou projetos que criou no período em que foi Prefeito da Cidade do Rio, aproveitando para propôr o Ensino Médio do Amanhã, que seria a escola em tempo integral. Na área de segurança, ele afirmou ser essencial a presença do exército para o combate da violência no Estado do Rio. Para o candidato é necessário integrar as polícias para melhorar o desempenho das mesmas.

Wilson demonstrou interesse em estender a Via Light, que passaria a ligar a cidade de Queimados, na Baixada Fluminense, até Madureira, Zona Norte da capital carioca. Segundo ele, explorar áreas como a Zona Oeste e o Arco Metropolitano, construindo moradias atrelado a atração de empresas privadas, é o fundamental para a retomada do emprego, porque “auxiliaria as pessoas que moram longe do Centro.”

Tanto Eduardo Paes quanto Wilson Witzel falaram sobre não privatizar a CEDAE em seus governos, já que isso só se torna necessário caso o Rio de Janeiro não cumpra com suas obrigações no Acordo de Recuperação Fiscal. Ambos também concordaram em melhorar o salário dos profissionais das forças de Segurança Pública.

Nas considerações finais, Paes deu o exemplo de quando foi Prefeito, dizendo que a sociedade já o conhece por causa dos 8 anos em que esteve à frente da Cidade Maravilhosa e que “ama esse estado”. Witzel agradeceu a receptividade que teve nas cidades do interior e disse que domingo será a sentença final, dando a importância do voto como o martelo do juiz, podendo abrir novas soluções.

Intenções de voto considerando brancos/nulos

Na última pesquisa encomendada e divulgada pela TV Globo e Folha de S. Paulo, o Datafolha constatou queda do candidato Wilson Witzel, de 50% para 47%. Já Eduardo Paes, do DEM, cresceu de 33% para 37% nas intenções de votos totais. O balanço de brancos/nulos permaneceu em 11%, desde a penúltima pesquisa divulgada. O índice dos que não souberam ou não quiseram responder foi de 6%, sendo número igual a margem de erro considerada válida no estudo.

O Datafolha entrevistou 1.481 pessoas, entre os dias 24 e 25 de outubro.

Por: Gabriel Malheiros