Surpresa no resultado do primeiro turno destas eleições, o ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC) agradeceu a Deus, a correligionários do seu partido e do PROS, a família, a Flávio Bolsonaro (PSL) e a Rodrigo Amorim (PSL), que não são de sua coligação, pela sua liderança e ida ao segundo turno na disputa pelo Governo do Rio neste domingo.

“Foi uma grata satisfação ter recebido o apoio do PSL, aqui representado pelo Rodrigo Amorim (PSL). Junto com ele, deputado mais votado do Rio, e com o apoio recebido de Flávio Bolsonaro tive o apoio para que a população percebesse esse momento de renovação”, declarou em coletiva de imprensa em um hotel na Barra da Tijuca.

Ele disse que no decorrer da campanha percebeu que o alinhamento com Jair Bolsonaro (PSL) estava consolidado. Ele disse que vai continuar com as mesmas ideias. “O Rio de Janeiro mostra que quer combater a violência, que quer mais saúde, que quer que o estado olhe mais para a Baixada, Zona Oeste e interior”, declarou.

O candidato do PSC disse que não ficou surpreso com a disparada até a liderança, que não apareceu nas pesquisas. “Não fiquei surpreso. Nas feiras por onde andei quase não conseguíamos caminhar, muita gente falava ‘minha família vai votar em você’. O que mais ouvi das pessoas foi ‘não me decepcione”, disse, defendendo que aspesquisas de intenção de votos precisam repensadas.

“Hoje o eleitor não tem mais colinha pronta, ele faz a própria colinha dele. As pesquisas não estavam retratando a realidade e o brasileiro é conhecido por fazer tudo na última hora. Muita gente me disse que definiu o voto no último debate”, acrescentou.

Witzel disse que vai ter mais oportunidade, na disputa pelo segundo turno, de aprofundar suas ideias no debate. “Eu estou preparado para governar o Rio de Janeiro”, defendeu.

Com 99% das urnas apuradas, Wilson Witzel recebeu 3.153.676 votos e tem 41,28% dos votos válidos. Ele vai enfrentar o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (DEM) que recebeu 1.494.256 votos, 19,56% dos votos válidos, no segundo turno, no próximo dia 28.

Fonte: ODIA