Na última sexta (29), foi inaugurado no Centro Histórico um espaço cultural que promete chamar a atenção dos petropolitanos e dos turistas que visitam a cidade: trata-se do Museu de Porcelana de Petrópolis, que reúne um acervo com cerca de 1300 animais feitos em porcelana e pintados à mão.

A coleção é composta pelas mais diversas espécies de animais – desde selvagens até cachorros, papagaios, peixes – e impressiona pela beleza das pinturas e pela riqueza de detalhes de cada obra. Localizado ao lado do Relógio das Flores, esse é o primeiro museu do Brasil e das américas dedicado a animais de porcelana.

Grande parte das peças exibidas é de fabricação alemã, de marcas de renome como Rosenthal, Hustchenreuther, Kar Ens, Meissen, mas também há itens de origem dinamarquesa, francesa, inglesa e de outros países europeus. As obras datam do final do século XIX até meados de 1950.

De acordo com o colecionador Robert Bedran, responsável pelo Museu, a reunião das peças foi um trabalho que levou mais de 15 anos para se concretizar. “Esse acervo foi se consolidando por muito tempo, até que eu encontrasse o espaço ideal e desse andamento ao sonho de criar um museu, aqui em Petrópolis, reunindo o meu amor pelos animais e pelas porcelanas”, afirmou.

Além das peças carregadas de história, muitas delas trazidas ao Brasil por imigrantes europeus, no início do século XX, outro atrativo para o visitante é o casarão em que o Museu está instalado, que pertenceu à família de Marechal Rondon. O imóvel é tombado e mantém as características originais.

Para comemorar a inauguração, o Museu de Porcelana de Petrópolis está com o preço promocional de R$ 15 (todo mundo paga meia) até o dia 31 de julho. O espaço fica aberto ao público de terça a domingo, das 10h às 17h, e sábado, das 10h às 18h. A atração também estará aberta, excepcionalmente, nos dias 9, 16, 23 e 30 de julho, segundas-feiras, das 10h às 17h.