Motociclistas realizam manifestação em Petrópolis

As apreensões de motocicletas, barulho excessivo em escapamentos e depósito de veículos em outras cidades, foram as principais reivindicações dos manifestantes.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Dezenas de motociclistas ocuparam as ruas do Centro Histórico de Petrópolis e realizaram uma manifestação pacífica, na noite de ontem (1). As apreensões de motocicletas, barulho excessivo em escapamentos e depósito de veículos em outras cidades, foram as principais reivindicações dos manifestantes.

Sancionada recentemente no município, a lei que dispõe sobre a proibição da emissão de ruídos excessivos em escapamentos de motocicletas, acima de 85 decibéis, gerou questionamentos entre os condutores, principalmente, após a apreensão de sete motos, no último dia 25 de junho.

“Semana passada, a operação da Polícia, Guarda Civil e fiscais da Prefeitura prendeu sete trabalhadores, por conta do suposto barulho acima do permitido. Um dos meus amigos, preso injustamente na abordagem, estava com o cano original de fábrica, sem nenhum tipo de adulteração”, explicou um dos manifestantes, que cobrou revisão na lei.

“Concordamos com a preocupação que existe, já que o barulho pode causar danos à saúde. Porém, é necessário que haja uma conscientização do poder público com relação à maneira que a lei está sendo aplicada. As motos já saem de fábrica com o barulho acima do permitido. Não é culpa do trabalhador”, disse.

Além disso, os motociclistas ainda questionaram a falta de depósito em Petrópolis.

“Pagamos todas as taxas e impostos em Petrópolis, mas a nossa moto é levada para depósitos em outras cidades. Ou seja, perdemos um dia de trabalho injustamente e ainda temos que dar o nosso jeito pra tentar retirar o veículo em outro município”, ressaltou um manifestante.

Em nota, a Prefeitura de Petrópolis informa que a Operação Barulho Zero trabalhou para multar e autuar motociclistas pelo crime previsto no artigo 54 da Lei de Crime contra o Meio Ambiente.

A Operação Barulho Zero, que contou com a participação da Guarda Civil, Fiscalização de Postura, Secretaria de Segurança e Ordem Pública (SSOP) e do setor de cães da Guarda Civil, em conjunto com a PM e coordenado pela Polícia Civil, trabalhou para multar e autuar motociclistas pelo crime previsto no artigo 54 da Lei de Crime contra o Meio Ambiente. A ação teve como objetivo fiscalizar motos irregulares e com emissão de ruídos excessivos que podem causar danos à saúde.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.