Morre por Covid-19 campeã mundial de basquete Ruth de Souza, aos 52 anos

Conhecida como Rutão, a pivô foi descoberta em Três Lagoas-MS e disputou os Jogos Pan-Americanos de Havana, a Olimpíada de Barcelona, e foi campeã mundial com a seleção brasileira em 1994.

Morreu nesta terça-feira (13), a campeã mundial de basquete Ruth de Souza, de 52 anos, vítima da Covid-19. Ela estava internada na UTI desde o fim de março em Três Lagoas, no interior do Mato Grosso do Sul, onde morava.


Conhecida como Rutão, a pivô foi descoberta em Três Lagoas-MS e disputou os Jogos Pan-Americanos de Havana, a Olimpíada de Barcelona, e foi campeã do mundial de basquete com a seleção brasileira em 1994. Ela depois voltou para a cidade, onde era técnica da equipe de basquete da prefeitura.


Internada no fim de março, Ruth precisou ser intubada no último dia 2 e chegou a apresentar uma melhora no seu quadro clínico antes da piora no fim da semana passada. Na manhã de hoje, ela não resistiu a essa batalha e faleceu às 6h30.

“O SEU SORRISO É ETERNO! É com dor e profundo pesar que a CBB (Confederação Brasileira de Basquete) informa o falecimento da campeã mundial e do Pan, Ruth! O nosso sorriso mais bonito. A nossa guerreira. Ruth combateu o bom combate e nos deixou nesta terça, aos 52 anos”, comentou a CBB, pelo Twitter.

Em março, o Brasil havia perdido outras grandes jogadoras de basquete vítima da Covid-19: Soraya Brandão, de 63 anos. Formada em São Roque, no interior de São Paulo, ela disputou o Mundial de 1983, em que o Brasil ficou na quinta colocação, foi bronze no Pan do mesmo ano e ouro no Sul-Americano de 1981.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também