Morre o jornalista José Carlos Cataldi, aos 68 anos

Diabético e integrante do grupo de risco da doença, Cataldi estava internado em um pronto socorro de Pindamonhangaba, São Paulo, onde aguardava vaga em uma UTI.

Morreu na tarde de sexta-feira (26), o jornalista, radialista e advogado, José Carlos Santos Cataldi, aos 68 anos, por complicações decorrentes da covid-19. Diabético e integrante do grupo de risco da doença, Cataldi estava internado em um pronto socorro de Pindamonhangaba, São Paulo, onde aguardava vaga em uma UTI.

Cataldi era formado em Direito pela Faculdade Metodista Bennett. Fez direito canônico na Arquidiocese do Rio sob orientação da Universidade Gregoriana de Roma. Aos 14 anos atuava em jornais de bairros. Aos 16 já chefiava a reportagem na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de onde foi apresentador por 35 anos.

Foi redator e editor nas Rádios Tupi, Globo, Clube de Corumbá (MS) e Independente de Aquidauana (MS). Foi fundador da CBN; apresentador da TV Rio/Record; Rede Manchete, TV Educativa RJ (Programa Pensando em Você); e Comentarista jurídico da Rádio Justiça do STF. Na advocacia foi, por várias vezes, Conselheiro Federal da OAB. Presidiu a Comissão Nacional de Direitos Humanos.

Cataldi foi reconhecido Cidadão Benemérito do Estado do Rio e das Cidades do Rio, Niterói, Japeri, Paracambi e Taubaté. É detentor das Comendas Tiradentes; Pedro Ernesto; Zenóbio da Costa, e Grã Cruz do Mérito Judiciário. Agraciado em Pindamonhangaba com Moção por relevantes serviços. Foi também colunista do Jornal da Cidade, São José dos Campos Diário, Rede de TV Novo Tempo e comentarista político na Nova Difusora FM, dentre outros meios de comunicação que atuou em Pindamonhangaba.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Ex-senador Casildo Maldaner morre aos 79 anos

Além de senador, Casildo Maldaner também foi governador e vice-governador de Santa Catarina, deputado federal, deputado estadual e vereador nos mais de 50 anos de carreira política.