Foto: Reprodução

Morre aos 79 anos o ex-ministro do STJ Paulo Medina, vítima da covid-19

A morte foi comunicada pela Corte, da qual Medina foi ministro de 2001 a 2010.

O ex-ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Paulo Medina morreu neste sábado (3) em decorrência de complicações da covid-19, em Belo Horizonte (MG). Ele tinha 79 anos. A morte foi comunicada pela Corte, da qual Medina foi ministro de 2001 a 2010.

Natural de Rochedo de Minas (MG), Paulo Medina foi vereador do município entre 1961 e 1965. Se formou em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1965 e advogou até 1968, quando passou no concurso de juiz de Direito, atuando em diferentes comarcas de Minas Gerais.

Em 1991, foi promovido a desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Foi presidente da Amagis (Associação dos Magistrados Mineiros), de 1993 a 1995; da AMG (Associação dos Magistrados Brasileiros), de 1995 a 1997; e da FLAM (Federação Latino-Americana de Magistrados ), de 1997 a 1999.

Em 2001, Medina fui indicado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ao STJ, tornando-se ministro da Corte. Ficou no cargo até se aposentar, em 2010.

No comunicado de falecimento, Humberto Martins, presidente do STJ, lamentou a morte do colega. “O Superior Tribunal de Justiça presta suas condolências à família do ministro Paulo Medina, que atuou no tribunal por nove anos. Que Deus, em sua infinita misericórdia, console a todos pela inestimável perda”, declarou Martins (eis a íntegra 49kb).

No tempo em que foi ministro do STJ, Medina também foi docente nas faculdades de Direito da Universidade Federal de Juiz de Fora, Barbacena, Conselheiro Lafaiete e na Pontifícia Universidade Católica, todas em Minas Gerais.​​

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também