Ministério da Saúde e Ibope realizam terceira, e última etapa, de pesquisa técnica em relação ao comportamento do Coronavírus em Petrópolis

Trabalho será reiniciado neste domingo em residências nos mesmos bairros visitados nas fases anteriores. Ação monitora transmissibilidade do vírus no município
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O trabalho será reiniciado neste domingo (21.06) e, desta vez, realizado em mais dois dias: segunda (22) e terça-feira (23). A ação vai continuar abrangendo 133 cidades no Brasil. Em parceria com o Ibope, o Ministério da Saúde está realizando mais de 99 mil testes rápidos em todo o território nacional. Toda a atividade tem a participação de uma empresa terceirizada do Rio Grande do Sul e da Universidade de Pelotas, e consiste em três etapas. A primeira, com início ainda no mês de maio, teve como objetivo entrevistar, e testar, 250 moradores de Petrópolis, uma das cidades sorteadas para a realização da atividade. Os locais foram previamente escolhidos de acordo com região e número de habitantes. Segundo o representante da empresa parceira do Ibope responsável pelo trabalho em Petrópolis, Daniel Francisco, a coleta de dados vem sendo executada em bairros e no Centro da cidade.

“Estamos realizando todo o trabalho em três ondas. Elas estão sendo feitas em dias específicos e repetidas nas mesmas cidades e bairros. Na primeira fase, infelizmente, não tivemos nosso trabalho aceito porque muitos moradores não sabiam do que se tratava e acreditaram que poderiam estar sendo vítimas de algum tipo de golpe. Em cada onda faremos 33 mil testes e entrevistas, somando 99 mil testes em todo o país. Em Petrópolis faremos 250 testes em cada etapa, totalizando 750. Nossa intenção é fazer um levantamento do comportamento da transmissibilidade do vírus na população em geral e nossas respostas nada têm a ver com os estudos realizados em cada município, isto é, são pesquisas com focos distintos”, afirmou Daniel.

Em Petrópolis o trabalho vem sendo realizado por uma equipe de 18 pessoas que vêm entrevistando os moradores e, ao mesmo tempo, realizando o teste rápido da COVID-19. Todos os técnicos, contratados para fazer os questionários on-line através de tablets, foram capacitados por agentes de saúde para a realização dos testes na população. As equipes vão continuar se apresentando devidamente paramentadas com EPI´s, como luvas, protetores faciais e máscaras. Os resultados saem em 15 minutos e são imediatamente informados aos entrevistados. Ao final de todo o trabalho, o Ministério da Saúde será informado e notificará às secretarias de saúde de todos os municípios participantes.

Segundo a secretária de Saúde do município, Fabíola Heck, a pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde tem sido útil e bem diferente das demais realizadas pelas secretarias dos municípios pesquisados. “Vamos ter uma amostragem e respostas bem diferentes das que estamos vendo. Eles trabalham com dados diferentes, ou seja, entrevistam e testam pacientes sem sintomas da doença, o que vai revelar se eles são capazes de transmitir a doença mesmo sem apresentar os sintomas”, finalizou a secretária.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.