O presidente Michel Temer assinou nesta sexta-feira (16), no Palácio do Planalto, o decreto de intervenção federal na segurança pública no Estado do Rio de Janeiro.

A medida levará as Forças Armadas à assumir a responsabilidade do comando das Polícias Civil e Militar no estado do Rio. A decisão ainda terá que passar pelo Congresso Nacional.

Em discurso na solenidade, Temer comparou o crime organizado que atua no Rio de Janeiro a uma metástase e que, por isso, o governo federal tomou a decisão de intervir no estado.

Temer ressaltou que o governo dará as respostas “firmes” para derrotar o crime organizado e que a medida tomada por ele é “extrema”.

Às 20h30, Temer vai fazer um pronunciamento em cadeia de rádio e TV para falar sobre a medida.

A decisão de decretar a intervenção na segurança pública do Rio foi tomada por Temer após reunião de emergência na noite de quinta-feira (15) no Palácio da Alvorada. O governador Luiz Fernando Pezão concordou com a medida.

A análise do decreto de intervenção, sob urgência, deve ser feita no plenário da Câmara. Se aprovado, o tema seguirá para o Senado.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai nomear um relator que vai proferir o parecer em plenário pela aprovação ou rejeição da proposta. Maia ainda não adiantou quem será o relator.

Crédito da foto: Reprodução de vídeo / NBR