Março é o mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher (08.03), e por isso o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram), em o Gabinete da Cidadania, em parceria com as Secretarias de Educação e Saúde, Cerest, Caps AD e Cras, estão preparando uma programação para todo o mês, incluindo, assim, toda a cidade. Com ações de preventivo, visitas do Ônibus Lilás e eventos em espaços públicos da cidade, o objetivo é dar destaque à mulher petropolitana e suas necessidades.

Em reunião realizada na Casa dos Conselhos na última semana, foram definidas as ações para o mês de março, com programação voltada ao público feminino. Com a presença de representantes do Cram, Gabinete da Cidadania, Secretarias de Saúde e Educação e Cerest, uma extensa lista de atividades foi preparada para o mês.

“A mulher merece destaque em nossa sociedade, e por isso a equipe do Cram se reuniu com outras secretarias para realizar ações efetivas durante todo o mês, e não apenas no dia 8. Assim, queremos promover uma mudança real na vida da mulher petropolitana”, destaca Cléo de Marco, coordenadora do Cram.

Durante o mês, será levado aos distritos o Ônibus Lilás e ações de preventivo, em locais como Posse, Vale das Videiras, Secretário e outras localidades. Além disso, estarão no Calçadão do Cenip barracas do Cerest, Comac, Cras, Procon, Lei Seca, OAB Mulher e Mary Kay.

“Toda ação que melhorar a qualidade de vida da mulher merece destaque em Petrópolis. Um trabalho social eficiente só pode ser feito com parcerias, com união entre todos. Por isso, a cooperação de todos os envolvidos no mês da mulher consolidará nosso compromisso com o bem-estar da mulher e de toda a população de nossa cidade”, frisa Anna Maria Rattes, coordenadora do Gabinete da Cidadania e presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Mulher (Comdim).

Cram conta com assistência 24 horas à mulher petropolitana

O Cram oferece atendimento jurídico, social e psicológico à mulher em situação de violência, trabalhando em conjunto com as delegacias da cidade e com órgãos de defesa à mulher. Como o órgão municipal trata de um assunto delicado e que muitas vezes não pode ser resolvido em horário comercial, foi disponibilizado um contato de emergência, para ligações, mensagens de texto ou via WhatsApp. O principal objetivo é que a mulher possa pedir ajuda em qualquer horário, de qualquer lugar e de qualquer forma.

Com o contato de emergência, a mulher solicita ajuda e, dependendo do caso, a equipe do Cram entra em contato com a delegacia mais próxima ao local para que a vítima seja resgatada. É importante ressaltar, entretanto, que o contato deve ser utilizado apenas para emergências, para garantir a efetividade da ação.

“Disponibilizar este telefone é uma forma de garantir que a mulher tenha ajuda, independente do horário ou de onde ela estiver. Aproximadamente 25 mulheres já foram atendidas através deste número, e a tendência é que este número só aumente, à medida que mais pessoas ficarem sabendo sobre o mesmo”, frisa Cléo de Marco, coordenadora do Cram. “Vale destacar que o contato é para ser usado apenas em casos de emergência, pois muitas vezes recebemos mensagens de bom dia, correntes, vídeos, etc. Para que o trabalho seja realizado de forma eficiente, precisamos que todos tenham uma postura responsável e consciente acerca disto”, completa Cléo.

O telefone de emergência do órgão é (24) 98839-7387, disponível para chamadas de voz, mensagens de texto ou WhatsApp. Para denunciar ou solicitar informações, pode-se ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, localizada na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.