O Index Rio de Janeiro, levantamento mensal elaborado pelo Imovelweb, um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil, revela que, em fevereiro de 2018, o mercado imobiliário carioca registrou queda de preços, tanto para venda quanto para locação. Este movimento de encolhimento dos preços no Rio de Janeiro vem sendo observado deste o início de 2017.

Em fevereiro de 2018, o custo médio do metro quadrado de um apartamento na cidade ficou em R$ 6.017,00. A zona Sul registrou o metro quadrado mais caro (R$ 13.643,00), enquanto a zona Oeste, o mais econômico (R$ 3.386,00), embora tenha sido a única região a apresentar valorização anual, 0,5%.

Confira o ranking dos bairros mais caros e mais baratos para venda no Rio de Janeiro:

Mais caros (metro quadrado)
Leblon R$ 21.888,00
Ipanema R$ 20.351,00
Lagoa R$ 16.650,00
Mais baratos (metro quadrado)
Guadalupe R$ 2.940,00
Santa Cruz R$ 2.719,00
Pavuna R$ 2.210,00

O preço mensal do aluguel de um apartamento de 65 m², dois dormitórios e uma vaga de garagem ficou em torno de R$ 1.537,00, acumulando uma queda de 7% nos últimos doze meses. E a retração foi generalizada: 80% dos bairros analisados pelo Imovelweb registraram baixa no preço durante todo o ano de 2017.

Confira agora o ranking dos bairros mais caros e baratos para locação na cidade maravilhosa:

Mais caros (preço mensal)
Leblon R$ 3.778,00
Ipanema R$ 3.580,00
Botafogo R$ 2.830,00
Mais baratos (preço mensal)
Taquara R$ 1.151,00
Méier R$ 1.122,00
Praça Seca R$ 922,00

Como a relação entre os preços de venda e locação se mantiveram estáveis, ambos apresentando quedas consecutivas em 2017, a rentabilidade média anual da cidade permanece no patamar de 4%, o que significa que são necessários 24 anos de aluguel para recuperar o gasto com a compra.

A seguir, confira o ranking dos bairros mais e menos atrativos para investir na capital fluminense:

Mais rentáveis %
Vargem Pequena 5,6%
Praça Seca 4,7%
Taquara 4,6%
Menos rentáveis %
Jardim Botânico 3,3%
Ipanema / Leblon 3,2%
Lagoa / Gávea 3,1%

“A crise da segurança pública e os problemas de infraestrutura que impactam a vida dos cariocas acabam refletindo no comportamento do setor imobiliário da região”, destaca Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb. “No entanto, acreditamos no potencial da cidade maravilhosa, destino altamente desejado por brasileiros e estrangeiros, tanto para residência quanto para o turismo. Com a amenização destas questões, somada a retomada da economia brasileira, certamente, teremos movimentos mais promissores nos próximos meses”, reitera o executivo.

 

Sobre Imovelweb

Fundado em 1999, o Imovelweb é um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil. Referência em Real Estate, faz parte do grupo argentino Navent, uma das dez maiores empresas de internet da América Latina. Com mais de 150 colaboradores no Brasil, é uma multinacional sólida, de capilaridade nacional e com a maior capacidade de investimento do mercado em plataforma digital. Mais informações em www.imovelweb.com.br.

Crédito da foto: PrudencioAlvarez/Thinkstock