Com o auxílio de um drone, o setor de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente registrou 270 notificações em cinco meses de uso da ferramenta. Foram 143 horas de sobrevoo em atendimentos a denúncias de crimes ambientais, como desmatamento, invasões de áreas de preservação e despejo irregular de entulho. A ferramenta vem sendo bastante utilizada no atendimento às ocorrências pelos fiscais, que aplicaram 134 multas no mesmo período. Houve também uma prisão em flagrante em Araras de um homem que fazia o corte, sem autorização, de 20 árvores.

O equipamento permite um alto nível de detalhamento do solo, facilitando o trabalho dos agentes e dos técnicos da Secretaria de Meio Ambiente. Além disso, o drone consegue sobrevoar áreas de mata fechada, permitindo o monitoramento e a fiscalização dessas regiões. O secretário de Meio Ambiente, Fred Procópio, enumerou os benefícios da ferramenta para a pasta.

“A partir do primeiro registro com o drone, os agentes ambientais conseguem intensificar as ações em todo o município, aprimorando as ações com o objetivo de identificar e responsabilizar os infratores de forma mais rápida. Os agentes também conseguem sobrevoar áreas de difícil acesso, em que a fiscalização teria dificuldade em chegar”, explica Fred.

Outro benefício é o custo das operações realizadas com o drone: o equipamento é uma alternativa muito mais barata e eficiente. O trabalho de mapeamento, por exemplo, normalmente é realizado por helicópteros tripulados e não garante imagens aproximadas, por conta da instabilidade da aeronave. A ferramenta permite uma visão mais ampla do habitat dos animais ou das áreas de preservação, o que os tornam mais eficazes no envio de informações.

“A fiscalização de áreas verdes tem obstáculos técnicos pelas dimensões e pela necessidade de precisão. Os drones apresentam, até o momento, bons resultados quando adotados para acompanhamento de áreas reflorestadas e de mata coberta”, garante o secretário.

Setor atendeu mais de 1.300 denúncias desde janeiro do ano passado

Desde janeiro do ano passado, o setor atendeu mais de 1.300 denúncias em toda a cidade. O último caso foi no Quitandinha, que terminou com a apreensão de 13 pássaros e a autuação de um homem por obra em local irregular. O flagrante aconteceu no último dia 10 de maio, enquanto as equipes cumpriam uma determinação do Ministério Público Federal (MPF), que teve como objetivo coibir os desmatamentos na Unidade de Conservação APA/Petrópolis.

“Realizamos o registro de toda a área da fiscalização com o auxílio de um drone e isso possibilitou comprovar que está ocorrendo o loteamento irregular localizado na parte alta, que já possuem até fundação, o que é preocupante pelo risco de deslizamento. Seguimos trabalhando para coibir os casos de crimes ambientais”, explica o secretário de Meio Ambiente.

O setor de fiscalização organiza um cronograma de visitas na cidade e também a partir de denúncias, fazendo vistorias em locais apontados pelos reclamantes. A sede no Centro Administrativo, na Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – Centro. O horário de funcionamento é de 9h às 18h, de segunda a sexta. Os telefones para outras informações são o (24) 2233-8180 e (24) 98828-8633.

“Nossa prioridade é proteger as áreas verdes do município. Por isso, disponibilizamos um número de celular que funciona 24 horas, todos os dias da semana, para recebermos as denúncias. São casos de supressão de vegetação, poluição de curso hídrico, contaminação de solo, empresas funcionando sem licença ambiental e alvará, além de queimadas”, garante Fred Procópio.