A Secretaria de Meio Ambiente vai instalar placas que orientam sobre o descarte correto do lixo domiciliar na Comunidade do Neylor no sábado (29.09) às 9h. O objetivo é conscientizar a população com dicas simples de educação ambiental, mas que ajudam no desenvolvimento da qualidade de vida dos moradores do bairro, prevenindo doenças. Além disso, também será colocada a sinalização nas áreas de preservação permanente, destacando a importância da proteção destes locais. A ação acontece em parceria com a Comdep e com a Associação de Moradores do Neylor.

O Meio Ambiente colocou até o momento 120 placas em diversas cachoeiras, trilhas ecológicas e áreas de preservação ambiental do município. Serão instaladas 400 em aproximadamente 3 meses nas regiões de maior risco de acidente na cidade. O trabalho está sendo realizado de forma estratégica para receber a alta temporada que começa em outubro.

“São dicas simples, como jogar lixo no lixo, mas que vai contribuir na limpeza e na preservação do bairro como um todo. A ideia é conscientizar, alertar e educar os moradores”, disse o secretário de Meio Ambiente, Renato Couto, garantindo que o trabalho antecipado nas trilhas e cachoeiras vai reduzir o número de acidentes e de ocorrências nestes locais.

“Precisamos mostrar que o poder público está presente e atento também nessas regiões. Vamos aumentar a segurança destes locais, alertando sobre os riscos existentes aos frequentadores. As placas contém também questões de educação ambiental, como não alimentar os animais silvestres ou deixar restos de comidas e bebidas”, explica Renato.

O Setor de Educação Ambiental tem mais de 70 trilhas catalogadas no município e 15 cachoeiras com boa acessibilidade que serão sinalizadas. As trilhas do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, por exemplo, já contam com material próprio. A instalação das placas pelo município segue um cronograma de ações do Projeto Inteligência Ambiental, do Setor de Educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente.

“A ideia é evidenciar as ações para todo o município, com o trabalho realizado nas trilhas, cachoeiras, áreas de preservação e nos bairros. O projeto Inteligência Ambiental é um trabalho que teve uma pesquisa completa para fosse desenvolvido com total fundamento, dentro da realidade da cidade. Por conta disso, também desenvolvemos trabalhos nas escolas da rede municipal”, aponta o coordenador de Educação Ambiental Anderson Maverick.