Foto: Alessandro Marques/GIRO

MDR participa de reunião em Petrópolis para debater ações de prevenção a desastres

Encontro serviu para apresentar ações conjuntas entre o Brasil e o Japão, como os Projetos Gides e Sabo.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Técnicos da Defesa Civil Nacional, da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA, na sigla em inglês) e da Prefeitura de Petrópolis se reuniram nesta quarta-feira (4) para definir ações conjuntas para resposta e prevenção de desastres naturais no município fluminense. O encontro ocorreu na sede do Executivo municipal.

A cidade de Petrópolis foi fortemente atingida por chuvas intensas em fevereiro deste ano. Desde então, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) já disponibilizou R$ 10,4 milhões para ações de assistência humanitária e recuperação de infraestruturas públicas danificadas pelo desastre.

“Retornamos ao município de Petrópolis para mantermos e fortalecermos esse vínculo que construímos ao longo dos anos e buscarmos novos caminhos para que a cidade se recupere dos desastres recentes e encontrem soluções para o médio e longo prazo para evitar que isso se repita no futuro”, destacou o diretor de Obras de Proteção e Defesa Civil do MDR, Paulo Falcão.

Paralelamente às reuniões técnicas, que vão se estender até a sexta-feira (6), as equipes da Defesa Civil Nacional e da JICA vão vistoriar algumas das áreas afetadas pelas chuvas para avaliar a amplitude dos danos e quais as ações necessárias para a recuperação dessas localidades.

Cooperação

Entre os temas abordados durante a reunião técnica estiveram projetos de parceria em prevenção de desastres naturais com o Japão, notadamente o Projeto de Fortalecimento da Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Risco de Desastres (Gides) e o Projeto Sabo — Aprimoramento da Capacidade Técnica em Medidas Estruturais Contra Movimentos Gravitacionais de Massa com Foco na Construção de Cidades Resilientes.

O Gides foi iniciado em 2013 e é composto por quatro eixos estratégicos: mapeamento de áreas de risco, monitoramento e alerta, obras de prevenção e reabilitação e planejamento territorial. A iniciativa foi consolidada com a elaboração de seis manuais técnicos para a prevenção de deslizamentos de massa. Petrópolis foi uma das cidades-piloto da iniciativa, juntamente com Nova Friburgo (RJ) e Blumenau (SC).

“Estamos enfrentando a maior tragédia de nossa história. Estamos muito felizes e esperançosos no sentido de fortalecer nossos vínculos com o Japão, pois precisamos lidar com realidades que, até então não existiam, como o padrão de chuva na nossa cidade. A experiência deles é muito bem-vinda”, afirmou o prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo.

Outra ação apresentada foi o Projeto Sabo, que consiste no estudo do movimento de massas, com foco na ocorrência de fluxo de detritos, que tem maior poder de destruição. Além disso, propõe a instalação de barreiras de contenção e porosas para canalizar fluxos de detritos de encostas e reduzir a área de alastramento do desastre. Uma simulação do funcionamento do sistema foi apresentada à equipe da Prefeitura de Petrópolis.

“Entendemos que, nos desastres de movimentos de massa, são necessárias a prevenção e obras estruturantes de médio e longo prazo. Quanto a isso, o aproveitamento dos resultados do Gides pode ser bastante útil para o município. Gostaríamos de apoiar dentro do que for possível”, afirmou o especialista em análise de desastre da JICA no Japão, Hideto Ochi.

A intenção de cooperação foi reforçada pelo coordenador de projetos da JICA no Brasil, Kazuaki Komazawa. “O que planejamos agora é uma ação focada em fluxo de detritos, com muitas coisas que podem ser agregadas da nossa experiência a partir do Gides. Queremos que a cidade seja uma grande parceira nas próximas atividades”, apontou.

Também participaram da reunião os secretários de Defesa Civil de Petrópolis, Gil Kempers, e de Obras, Almir Schmidt.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.