Foto: Eduardo Campos/Divulgação

Maria Conga, líder quilombola, ganha busto na cidade de Magé

O busto conta um pouco da história da líder, que veio escravizada do Congo e lutou pela libertação do povo negro no Brasil.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Por: Samuel Freitas

A líder quilombola Maria Conga, importante personagem da história de Magé, foi homenageada nesse domingo (28), com um busto, criado pela artista Cristina Febrone, no Píer da Piedade, um dos maiores pontos turísticos da cidade.

A inauguração, que se deu como iniciativa das secretarias municipais do Governo, ocorreu durante o evento “Arte na Praça” e contou com a presença do secretário de Esporte, Turismo, Lazer e Terceira Idade, Geilton Câmara e do representante da Coordenadoria da Igualdade Racial de Magé, Joceval Caetano.

O busto conta um pouco da história da líder, que veio escravizada do Congo e lutou pela libertação do povo negro no Brasil. Maria Conga, que era filha de um rei africano, foi retirada de sua terra aos 12 anos de idade e veio para o país em um navio negreiro. Ela conquistou sua liberdade aos 35 anos e em Magé, fundou o quilombo em seu nome, que tinha o objetivo de proteger e cuidar dos negros que fugiam das senzalas.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.