A disciplina música na grade curricular dos alunos da rede pública de ensino em 2018 em Mangaratiba. Assim a Secretaria de Educação já pensa e planeja para o próximo ano letivo. No entanto, essa novidade já começou. A novidade chega com o pólo de ensino de música para atender crianças e  adolescentes, com cursos diversos de instrumentos  e  canto coral. “No futuro, Mangaratiba pode ser uma cidade-escola”, disse o Coordenador de Ações Musicais Alexandre Monteiro.

Trata-se do Programa de Educação Musical Mangaratiba (PEMM) que já começou a ser inserido nas unidades escolares e está aberta aos jovens da cidade nos pólos. As inscrições continuam abertas no Centro Cultural. Além do conhecimento a fundo, a finalidade busca levar lazer, inserção social, cidadania, desenvolvimento das emoções, sensibilidades e muito mais. A Fundação Mario Peixoto e a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos são parceiras do programa.

Os alunos da rede pública e os jovens da cidade vão aprender a teoria e prática com violão, flauta doce, musicalização, canto coral, percussão, piano e musicalização e iniciação para banda musical e orquestra de cordas. Todos vão passar por várias etapas no PEMM que consistem em aperfeiçoamento e conhecimento, com noções teóricas; estudos profundos às culturas, meio ambiente, vida familiar e social, e a expansão para fora dos limites da escola, com apresentação dos alunos. Haverá ainda avaliações periódicas.

Com a implantação do PEMM a cidade pretende fomentar gradativamente a parte musical no ambiente social e cultural do município. Logo, o resgate de tradições e novidades vão surgir como: Canto Coral Infantil e Canto Coral Juvenil; Musicalização e Oficinas de Instrumentos; Revitalização das Bandas de Fanfarra; Formação de Músicos para a banda musical; iniciação musical para Orquestra de Câmara (de cordas); criação do Núcleo Central de Formação Musical; e Núcleo de Tradições Musicais de Mangaratiba.

O primeiro polo de iniciação musical e oficinas será no Centro Cultural Cary Cavalcanti, no Centro da cidade. As aulas terão duração entre uma hora e uma hora e meia, de acordo com a  atividade, sendo uma aula por semana. Os alunos vão participar no sistema contraturno (oposto ao horário escolar).

VAGAS

A turma de flauta doce vai contar com dez alunos (de seis a 12 anos). Na modalidade violão são seis alunos por turma e está disponível para a faixa etária de 12 a 19 anos. Percussão também é pra alunos entre 12 e 19 anos, com 25 alunos por turma.  O coral infantil – para 6 a 11 anos de idade – e o coral juvenil – de 12 a 19 anos, também acontecem no espaço do Centro. São oferecidas 25 vagas em cada turno.

 

INVESTIR NAS FANFARRAS ESCOLARES

A cidade sempre contou com várias bandas de fanfarra nas unidades de ensino. No entanto, com o PEEM, o objetivo da Secretaria de Educação é levar mais conhecimento, principalmente na parte teórica para formação musical do aluno. Assim, a revitalização das bandas contará com conhecimentos de musicalização e percepção musical; leitura e escrita e aprimoramento de técnica instrumental dentre outros. Participam nesta modalidade alunos do 6º ao 9º anos das escolas Nossa Senhora das Graças, Coronel Moreira da Silva, Caetano de Oliveira, Hermínia Mattos, Antônio Cordeiro e o Ciep da Praia do Saco.

A iniciação musical para a banda Musical e Orquestra de Câmara (aberta à população da faixa-etária apresentada acima) também acontece no Centro Cary Cavalcanti. Serão duas aulas semanais com, no mínimo, uma hora cada e mais uma hora e meia de ensaio. A banda será formada de 13 a 22 componentes, em duas formações com instrumentos como flauta, clarinete, saxofone alto, saxofone tenor, trompete, trombone, tuba, bumbo, caixa e pratos. A Orquestra de Câmara (Orquestra de Cordas) contará em sua formação final de 8 a 15 integrantes, que será formada por violino, violas, violoncelos e contrabaixo.

 

Fonte: Prefeitura Municipal de Mangaratiba | Fotos: Divulgação