Por Talita Girão (Prefeitura de Mangaratiba)

Quinze atletas do Jiu Jitsu do Cras de Itacuruçá receberam nesta quinta-feira (9) um certificado de honra ao mérito por ter representado, e muito bem, Mangaratiba no Panamericano da categoria, disputado no último fim de semana, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro. Eles trouxeram 13 medalhas para o município, sendo três de ouro, duas de prata e oito de bronze. A homenagem foi entregue pela secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Caroline Faria, aos alunos e ao professor Wellington Toyoda. A coordenadora do espaço Tamiris Tenório também prestigiou a ocasião.

Wellington, que pertence à agremiação Carioca Brazilian Jiu Jitsu, era só orgulho. “Muitos achavam que eu estava fazendo besteira em levar os alunos a um campeonato tão grande, mas eu acredito nos meus atletas e sabia que eles fariam bonito. Fiquei radiante com a nossa conquista”. A secretária elogiou a garra e determinação dos alunos e do professor. “Sabemos o quanto o esporte faz a diferença na construção do ser humano. Acreditar nesses alunos foi o pontapé inicial para o sucesso deles. Parabéns Wellington e aos nossos atletas. Saibam que o nosso objetivo é oferecer cada vez mais oficinas para a nossa comunidade”.

Camila Marques, mãe do aluno Victor Marques, de 10 anos, que apresenta Déficit de Atenção com Hiperatividade, não conteve a emoção. “Meu filho participou e ainda conquistou a medalha de bronze. Não tenho palavras para agradecer a prefeitura, o Cras e o professor. Era uma coisa inimaginável. Só as aulas já faziam um bem danado, para a concentração e firmeza. Essa conquista só veio aumentar a confiança e auto estima dele”.  Rafael Mourão, de 15 anos, que conquistou o ouro comemorou o seu primeiro título. “Muita emoção, essa é a palavra. Vou me dedicar ainda mais para obter mais resultados como esse. Nunca me senti tão feliz”.

O aluno mais maduro da turma, Alcino Mendes, de 59 anos, trouxe duas medalhas de ouro (uma na categoria Master e outra no Absoluto) e mostrou que a superação é a grande chave para a conquista. “Comecei a treinar a quatro anos numa academia. Depois que o Cras passou a oferecer a modalidade eu vim pra cá. Me dedico aos treinos e tento ajudar a rapaziada o máximo possível. Digo a eles que se eu consigo com essa idade vocês também conseguem. Fico muito feliz e honrado de ser um exemplo para eles”, finaliza.

AULAS GRATUITAS

A oficina de Jiu Jitsu acontece todas as terças e quintas-feiras no Cras de Itacuruçá. Para os alunos de seis a 12 anos o horário é das 18h às 19h. Acima de 12 anos as aulas são das 19h às 20h. O projeto social visa dar oportunidade com aulas gratuitas para crianças, adolescentes e adultos, com objetivo de formar cidadãos vitoriosos na vida.

Para se inscrever os interessados devem ir à unidade, munidos dos seguintes documentos: identidade, CPF, comprovante de residência, Número de Identificação Social (NIS) – caso já tenha o CadÚnico e declaração escolar (somente crianças e adolescentes). O Cras fica na Rua Ceci, nº 143 – Itacuruçá.

Segundo Wellington o fortalecimento dos vínculos é a finalidade primordial do projeto. “Praticando o Jiu Jitsu os alunos mudam o comportamento, se tornando mais calmos e concentrados. Até mesmo a união familiar fica mais evidente”.

 

Foto: Atletas que participaram do Panamericano exibindo o certificado com o professor e a secretária / Crédito: Talita Girão

Fonte: Prefeitura de Mangaratiba