“O tratamento que estou tendo aqui não encontrei igual no hospital que me atendia no plano de saúde”. Este é o sentimento da garçonete Thalita Pinheiro, de 25 anos, que é uma das mais de mil mulheres que realizam o pré-natal pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Petrópolis. Ela está no oitavo mês de gestação, é moradora do Centro da cidade e realiza o acompanhamento no Centro de Saúde Coletiva Professor Manoel José Ferreira.

“Fiz a primeira consulta em um hospital que atende pelo meu plano de saúde e não gostei. Foi um atendimento sem muita atenção, de forma fria. Resolvi vir até o Centro de Saúde e não me arrependi. Toda a equipe me atende muito bem, fazem de tudo para me deixar à vontade e tranquila. Então, continuei o acompanhamento por aqui e estou muito satisfeita”, contou Thalita, que está à espera da Betina.

Para reforçar o apoio à gestante e incentivar a realização do pré-natal, a Secretaria de Saúde vem promovendo ações junto às equipes de diferentes setores, com o intuito de integrar as ações e promover a orientação. O Departamento de Atenção Básica e a Superintendência de Urgência e Emergência Hospitalar vem sensibilizando os profissionais para que encaminhem a gestante para o pré-natal junto ao posto de saúde mais perto de sua casa.

“Buscamos capacitar e orientar as nossas equipes para que haja uma captação o mais breve da gestante para o pré-natal, estimulando o início precoce deste acompanhamento. Isto é fundamental para um rápido diagnóstico e encaminhamento para um acompanhamento mais especializado”, destacou a secretária de Saúde, Fabiola Heck.

Todos os 44 postos de Saúde da Família (PSF), além do Centro de Saúde Coletiva e o Ambulatório do Hospital Alcides Carneiro (HAC) oferecem o pré-natal. São nestas consultas onde a paciente recebe orientações necessárias ao acompanhamento da gestação. A gestante é examinada e encaminhada para realização de exames, vacinas e ecografias. São recomendadas no mínimo 6 consultas de pré-natal durante toda a gravidez. O ideal é que iniciem nos primeiros três meses de gestação.

“Temos realizado diversas ações de promoção pré-natal e um atendimento mais humanizado. Desde o Agosto Dourado, trabalhamos a importância deste acompanhamento durante a campanha que incentivou o aleitamento materno, como o bellymapping, a pintura de barriga. Esta é uma forma de integrar as equipes dos postos e as gestantes acompanhadas pela Secretaria de Saúde”, afirmou a diretora de Atenção Básica, Fátima Coelho.