Romaria Diocesana ao Santuário de Aparecida 2022

Mais de 9 mil romeiros da Diocese de Petrópolis participaram da Romaria Diocesana ao Santuário Nacional de Aparecida

A Diocese junta várias regiões, como Petrópolis, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto, Areal, Magé, Guapimirim e ainda Bemposta e Sebollas.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Mais de nove mil romeiros da Diocese de Petrópolis participaram, no dia 6 de agosto, da Romaria Diocesana ao Santuário Nacional de Aparecida. A missa foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, OSB, e concelebrada por todos os padres da Diocese e sacerdotes religiosos. “Ao redor do mundo a perseguição aos cristãos fecha igrejas, expulsa sacerdotes e religiosas, mata homens e mulheres por um único desejo de matar a verdade trazida por Jesus Cristo” afirmou Dom Gregório Paixão, em sua homilia fazendo referência ao Dia Mundial de Oração pelos Cristãos Perseguidos.

Depois de dois anos sem realizar a romaria com a presença dos fiéis, por causa da Covid-19, esta foi a primeira, reunindo mais de nove mil pessoas vindas das mais diferentes regiões da Diocese, cujo território é formado por Petrópolis, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto, Areal, Magé, Guapimirim e ainda Bemposta (Três Rios) e Sebollas (Paraíba do Sul). Após a missa, ao contrário dos anos anteriores, este ano, os romeiros com o bispo e os padres fizeram o Caminho do Rosário e não o morro da Vida Sacra. Dom Gregório Paixão agradeceu a presença de todos, ressaltando que “hoje estamos aqui em peregrinação, somos muitos e viemos a este monte para rezar, para pedir pela gente, pela nossa família, pela nossa cidade, por aqueles que amamos de um modo especial pelo Brasil e pelo mundo inteiro. Quem reza tem um coração universal”.

Comentando sobre o evangelho que trata da transfiguração de Jesus, Dom Gregório Paixão afirma que Jesus precisava dizer a Pedro, Tiago e João, que viram o mistério da transfiguração, “que eles viram a Glória de Deus, que eles sabiam quem era o Senhor e que eles viram os céus abertos e o brilho daquele que é verdadeiramente Deus. Os apóstolos veem a glória do Senhor. Aquele que eles viram andando sobre as águas, a Aquele que eles viram realizando milagres, Aquele que sabiam que verdadeiramente era o senhor agora mostrava toda a sua divindade, todo o seu esplendor e aqueles homens ficaram estupefatos diante da beleza que viam”.

O Papa Francisco declarou, no dia 6 de agosto, um dia de oração pelos cristãos perseguidos e falando sobre este dia de oração, Dom Gregório diz que “nós estamos numa situação confortável, embora aqui no Brasil a perseguição seja imensa, que se dá de uma forma velada. Ao redor do mundo a perseguição fecha igrejas, expulsa sacerdotes e religiosas, mata homens e mulheres”. Ele afirma ainda que “quando você mata a Deus no coração da humanidade, você mata crianças desde o útero materno. Você divide homens e mulheres tornando-os inimigos quando deviam ser irmãos. Você gera a morte e tristeza”.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.