Pesquisa inédita do Instituto Locomotiva sobre o Dia do Trabalho revela que entre os brasileiros que trabalham com carteira assinada, 63% afirmam que estão trabalhando mais do que trabalhavam 10 anos atrás.

Em paralelo à sensação de aumento de trabalho nos últimos anos, apenas 1/3 dos trabalhadores afirma estar muito satisfeito com o seu emprego de forma geral.

A insatisfação faz com que mais da metade dos trabalhadores (56%) queira mudar de emprego, e 25% afirmam que estão tomando atitudes para isso.

“O brasileiro é um povo trabalhador, arregaça as mangas e corre atrás de cuidar de si próprio e de sua família. Para isso, trabalha em dois empregos, faz bicos para complementar renda e até se aventura menos em arriscar uma mudança de emprego em momentos de instabilidade”, diz Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva.

Diante disso, 35% dos empregados acreditam que ficarão no máximo um ano em suas atuais empresas; e 33% esperam ficar entre dois e quatro anos no máximo.

“Com a perspectiva de melhora no quadro econômico, mesmo que a médio e longo prazos, ele agora enxerga o momento de poder planejar e até pensar em uma nova colocação que traga condições de trabalho mais favoráveis, salários mais altos e claro perspectivas de um futuro melhor”, completa Meirelles.

A pesquisa mostra também que, na hora de buscar um outro emprego, 6 em cada 10 entrevistados consideram importante avaliar outros quesitos além do salário na hora de escolher uma vaga.

O levantamento realizou 1.019 entrevistas, com brasileiros com 18 anos ou mais, que trabalham com carteira assinada, nas cinco regiões do país. A pesquisa foi feita entre 31 de outubro e 7 de novembro de 2017.