Foto: Divulgação

Magé forma 230 alunos em oficinas de inclusão produtiva

São seis cursos oferecidos gratuitamente pela Prefeitura
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Prefeitura está ajudando os mageenses a entrarem no mundo do trabalho ou até mesmo abrirem o próprio negócio através das oficinas do Centro de Inclusão Produtiva (CIP) que acontecem nos CRAS. Na última sexta-feira (18), 230 alunos que passaram pelas capacitações de julho a novembro receberam o sonhado certificado numa cerimônia que aconteceu na Cooperativa de Pau Grande.

“Nós estamos muito felizes porque o CIP é um programa do governo federal chamado Acessuas Trabalho, onde vimos no início do governo que ele não tinha sido posto efetivamente em ação. O nosso prefeito se comprometeu em colocar isso para funcionar porque sabemos da necessidade que as pessoas, principalmente aquelas vinculadas ao CadÚnico e ao Auxílio Brasil, precisam ter para sair dessa situação de vulnerabilidade social e extrema pobreza. O CIP é um importante instrumento para que essas pessoas consigam acessar o mundo trabalho”, garante a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Flávia Gomes.

Quem participou das oficinas aprovou a iniciativa da Prefeitura. O Juliano Silva, de 27 anos, participou das oficinas de trancista, barbearia e empreendedorismo. “Eu já corto cabelo e a minha meta é abrir um estúdio para começar a trabalhar como barbeiro e trancista. Já faço isso a domicílio e estou aproveitando essas oficinas para me qualificar nesse ramo da beleza que é muito bom. O CIP tem nos ajudado muito porque os professores são excelentes e a Prefeitura está nos dando uma excelente oportunidade, é um curso gratuito e aqui na área tudo é pago”.

Viviane Amaral, moradora de Piabetá, é manicure e aproveitou a oficina de maquiagem para expandir o atendimento na área da beleza. “O curso foi maravilhoso e digo que foi uma ótima experiência. A professora é excelente, levantou a nossa autoestima. Aprendi tanto que quero mais cursos para me aprimorar na área da beleza e futuramente abrir meu estúdio.

As oficinas acontecem em ciclos e os interessados podem se inscrever em um dos nove CRAS ou no Centro de Inclusão Produtiva, que fica na Rua Brasil nº 103, em Piabetá, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. São seis oficinas disponíveis: barbearia, design de sobrancelha, maquiagem, trancista, cabeleireiro e empreendedorismo.           

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.