Foto: Bruno Rodrigues

Mães têm acesso à Casa de Petrópolis gratuitamente no domingo

Espaço funciona das 10h às 16h durante todo o fim de semana.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Excelente opção de passeio neste Dia das Mães, a Casa de Petrópolis Instituto de Cultura vai estar com as portas abertas neste domingo (08.05) para receber as mamães gratuitamente. O icônico casarão do século XIX, cartão portal do município, estará aberto das 10h às 16h. 

Em seu interior, além de conhecer as características da casa estilo eclético, quem for visitar o local também poderá contemplar a Exposição “Os 7 Sentidos”, que conta com a mostra “Toque toque, touch touch” de Antonia Dias Leite e Nina Miranda e, também, “Pinturas que pulam o tempo” de Julia Miranda.

“A Casa habita o imaginário de muitas famílias que passam pela Ipiranga. Trata-se de um espaço que já foi visto em novelas, minisséries, mas que, sobretudo, faz parte da História de Petrópolis. É lugar lindo para fotos e para um passeio que encara toda a família”, destaca a diretora executiva, a historiadora Rachel Wider. 

A atual Casa de Petrópolis Instituto de Cultura, já foi chamada de Casa da Ipiranga e é popularmente conhecida como Casa dos 7 Erros por conta de sua fachada marcada pela assimetria. Também coleciona lendas urbanas, além de ter sido cenário de novelas como “Era Uma Vez”, “O Direito de Amar” e “Esplendor”, por exemplo. 

A Casa mantém sua decoração original preservada: a sala possui salões de festas com lustres franceses, espelhos de cristal belga, lareiras de mármore carrara e cerca de 200 pinturas murais por todos os cômodos. O espaço é tão rico em detalhes, que até as dobradiças da porta são decoradas – um cenário perfeito para quem gosta de fazer belas imagens. 

Atração a parte, o belíssimo jardim foi projetado pelo botânico Auguste Glaziou, o mesmo responsável pela reforma dos jardins da Quinta da Boa Vista e da residência do Barão de Nova Friburgo, sendo o único no Brasil que se conserva em estado original. O espaço está liberado para fazer piquenique, ou só para relaxar lendo um livro, por exemplo. 

“Eu costumo brincar que as pessoas vêm aqui com uma expectativa, mas saem deslumbradas porque não fazem ideia da riqueza de detalhes que o espaço tem. Em cada canto há um detalhe, é incrível. Até eu, que venho aqui diariamente há dois anos, com frequência descubro algo novo”, confessa Rachel. 

Recentemente, uma outra atração foi reaberta ao público. Uma trilha de 116 metros de extensão que havia sido tomada pelo mato e que foi limpa para o visitante contemplar. No trajeto, podem ser vistos espécies nativas da Mata Atlântica, com árvores centenárias cujo tamanho monumental se torna um atrativo à parte.

A trilha está localizada ao lado direito de quem olha para a fachada do imóvel e foi encomendada no século XIX pelo proprietário original da Casa, José Tavares Guerra. Nela, o visitante pode apreciar também espécies de orquídeas, bromélias, samambaias, e uma diversidade de pássaros e aves, como jacutingas, sabiás, saracuras, canários, bem-te-vis, sanhaços, e outros animais como esquilos e macacos.

A Casa de Petrópolis fica no Centro Histórico, no número 716 da Avenida Ipiranga. O espaço conta com estacionamento rotativo. Os ingressos custam R$ 12 a inteira e R$ 6 a meia entrada – lembrando que as mães estão isentas da cobrança neste domingo. A utilização da parte externa da casa como os jardins e a trilha é gratuita para todos os públicos. 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.