Macacos são encontrados mortos no Alto da Boa Vista, na Floresta da Tijuca Os animais serão encaminhados para um laboratório para identificar a causa das mortes

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Moradores do Catrambi, no Alto da Boa Vista, Zona Norte do Rio, encontraram os corpos de quatro macacos prego em um dos acessos à Floresta da Tijuca. O Laboratório de Saúde Pública do Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman vai necropsiar os corpos. Alguns materiais deverão ser colhidos e encaminhados para a Fiocruz que vai determinar a causa das mortes.

Três dos animais foram recolhidos nesta manhã pelo Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade, e um quarto encontrado horas depois na mata, pelo Centro de Controle de Zoonoses.

A vigilância sanitária recolheu 179 primatas em 2017, sem registros de contaminação pelo vírus da febre amarela no município.

A prefeitura alerta que o macaco não transmite a doença, mas sim os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Ao encontrar um primata morto não se deve tocar no animal e é necessário ligar imediatamente para a Central de atendimento 1746.

SOBRE A FEBRE AMARELA
Nos próximos dias deve ficar pronto o resultado de exames que podem comprovar novos casos envolvendo morte por Febre Amarela no Estado. Atualmente a secretaria de saúde registrou dois casos, sendo um morto na cidade de Teresópolis, na Região Serrana. O outro caso foi em Valença, no sul Fluminense, onde três pessoas morreram com suspeita da doença e outras duas seguem internadas. Em Miguel Pereira, na mesma região, um paciente que tem suspeita de Febre Amarela e desenvolveu um quadro de hepatite fulminante, não conseguiu realizar um transplante de fígado já que teve sangramento cerebral e veio a falecer na madrugada desta segunda-feira (15). A secretaria de saúde investiga o caso.

Este ano ainda não há registros de primatas infectados. Recentemente o resultado de exames teve resposta positiva para Febre Amarela em macacos encontrados mortos em 2017 na Reserva de Tinguá, em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense; Tanguá, na Região Metropolitana, e Miguel Pereira, no Sul Fluminense.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde foram disponibilizados, aos 92 municípios do RIo cerca de 6,7 milhões de doses de vacinas contra a Febre Amarela.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.