Má postura no trabalho é a principal causa de cervicalgia

Dados da Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED), de 30 a 50% da população sofre de cervicalgia
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Grande parte da população mundial adotou o home office durante a pandemia. O trabalho remoto deu tão certo que muitas empresas, como Google e Facebook, anunciaram que iriam implantar esse novo modelo de trabalho.

A maioria dos profissionais precisou improvisar um espaço em casa para viabilizar o home office. Mas, esse improviso pode ser perigoso para a saúde da coluna.
 
“Normalmente, as organizações contam com profissionais especializados em ergonomia, essencial na prevenção de doenças relacionadas ao trabalho. Além do mobiliário adequado, nas grandes e médias empresas há sempre informações e orientações disponíveis sobre as posições mais adequadas na hora de trabalhar”, comenta a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em Pilates, RPG e fisioterapia neurológica.
 
Entretanto, como a pandemia pegou todos de surpresa, foi preciso adequar os espaços e os móveis para poder trabalhar em casa. Sem orientações, muitas pessoas acabaram usando cadeiras e mesas que não contribuem para a ergonomia.

“Tenho recebido muitos pacientes com queixas de dores na coluna, principalmente na cervical e na lombar”, diz a especialista.
 
Um vilão chamado celular
 
“Quando falamos de cervicalgia, o principal fator de risco é uma postura inadequada na hora de trabalhar. Outra causa muito comum é a posição do pescoço durante o uso do celular ao digitar mensagens, ler ou usar os aplicativos. E nunca se usou tanto o celular como nos últimos seis meses”, comenta Walkíria.
 
“A tendência é abaixar o pescoço, quando o correto seria levar o celular até uma altura que evite esse movimento. Para se ter uma ideia, quando a coluna vertebral está alinhada, a cabeça pesa cerca de 5 quilos. Quando você inclina a cabeça para baixo, o peso triplica. Ou seja, para ler uma mensagem no celular, a cervical precisa suportar 15 quilos”, explica a fisioterapeuta.
 
Lógico que a cervical vai sofrer as consequências dessa postura inadequada. Com o passar do tempo, podem ocorrer lesões articulares, protusão do disco, hérnia de disco, escorregamento da vértebra etc.
 
Até dor de cabeça
 
A cervicalgia se instala lentamente. Na medida em que a pessoa adota posturas inadequadas por períodos prolongados, os sintomas aparecem. Além da dor no pescoço, ocorrem dores de cabeça, tontura e espalhamento da dor para os ombros. A dor pode irradiar para os braços e mãos, dependendo da lesão, segundo a especialista.

A boa notícia é que é possível prevenir a cervicalgia. E tudo depende de uma boa postura ao usar celulares, tablets e computadores.  Veja abaixo:

  • Use uma cadeira que tenha um bom apoio para coluna e procure manter-se ereto
  • Ao usar o celular, dobre os cotovelos e leve o celular mais próximo do olhar.
  • Use os braços de uma cadeira ou até mesmo almofadas para apoiar o antebraço
  • Durante o expediente, procure levantar a cada meia hora e olhar para o horizonte

“A fisioterapia pode ajudar a melhorar a dor. Mas, o trabalho postural é fundamental. Para corrigir a postura pode ser feita a Reeducação Postural Global (RPG). Acupuntura é outro recurso que pode ser muito útil na melhora do quadro doloroso”, finaliza Walkíria.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.